1ª edição do Outubro Rosa Pet foi realizada neste ano em Petrópolis — Foto: Divulgação/Prefeitura de Petrópolis

Prefeitura de Petrópolis, RJ, sanciona lei que cria a Semana Municipal de Proteção Animal

A Prefeitura de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, sancionou uma lei que cria a Semana Municipal de Proteção Animal em toda primeira semana do mês de outubro.

A medida foi publicada no Diário Oficial de 30 de outubro. Nela estão previstas a realização de campanhas de conscientização sobre bem-estar animal, guarda responsável, importância da vacinação e do controle reprodutivo de cães e gatos e palestras nas escolas municipais.

A Prefeitura informou que, a partir de agora, o executivo vai fazer a regulamentação dessa lei.

Entre as atividades que já foram realizadas neste sentido, e serão ampliadas no ano que vem, está o Outubro Rosa Pet, como explica Renato Couto, coordenador de Bem-estar Animal.

“Vamos ampliar a programação do Outubro Rosa Pet no ano que vem, para que ainda mais pessoas participem. Agora, com a lei da Semana Municipal de Proteção Animal, será possível realizarmos outras atividades. O bem-estar animal é um assunto cada vez mais presente e que faz parte do dia a dia da população. Estamos avançando nesse sentido”, disse Renato Couto.

A proposta é parte das políticas públicas voltadas para a proteção animal no município que, recentemente, também sancionou a lei que proíbe o uso e a comercialização de coleiras de choque e criou o Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais (Comupa).

A Prefeitura também estabeleceu a proibição da retirada ou corte da cauda e das orelhas em cães e gatos, consideradas mutilações e maus-tratos.

Fonte: G1


Nota do Olhar Animal: Ótimo que a semana tenha sido criada, mas muito ruim que se restrinja a propor reflexão e gerar conhecimento apenas sobre a questão da superpopulação dos cães e gatos, quando há muitos outros temas a serem abordados, como animais usados para tração, para consumo, em testes ‘científicos’, etc.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.