Prefeitura de SP instala tendas exclusivas para animais de estimação na Operação Altas Temperaturas

Prefeitura de SP instala tendas exclusivas para animais de estimação na Operação Altas Temperaturas

A Operação Altas Temperaturas foi reforçada nesta segunda-feira (13) com mais oito tendas voltadas exclusivamente para o atendimento à população em situação de rua ou em vulnerabilidade social que tenha animais de estimação.

As tendas para pets funcionam em conjunto com as que são montadas para a Operação Altas Temperaturas, também das 10h às 16h. Nelas, profissionais orientam os tutores sobre medidas que preservem a saúde animal frente às altas temperaturas, além de oferecerem insumos, como alimentos e potes d’água. No final de semana, 216 pets foram atendidos nas tendas tradicionais, sendo 122 no sábado (11) e 94 no domingo (12).

Os espaços foram montados pelas equipes de agentes de endemias da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), da Prefeitura de São Paulo. As tendas exclusivas da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) e da Coordenadoria de Saúde e Proteção ao Animal Doméstico (Cosap) atualmente estão em oito locais:

  • Região central – praça da República;
  • Região Sul – Santo Amaro (praça Floriano Peixoto, 54) e Capela do Socorro (praça José Boemer Roschel);
  • Região Norte – Santana (avenida Cruzeiro do Sul, 3.180);
  • Região Leste – Guaianases (praça Presidente Getúlio Vargas, s/n), Itaquera (avenida Musgo de Flor com avenida Imperador, embaixo do viaduto Jacu Pêssego) e Mooca (praça Cid José da Silva Campanella);
  • Região Oeste – Lapa (rua do Curtume, s/n – esquina com Guaicurus).

Operação Altas Temperaturas

Similar à Operação Baixas Temperaturas (OBT), a de altas temperaturas é acionada sempre que os termômetros atingem 32º C ou sensação térmica equivalente. A ação é feita em parceria com o governo do Estado, por meio da Sabesp.

As tendas oferecem uma estrutura para acolher qualquer pessoa que queira um abrigo com temperatura amena para descansar e se hidratar. Além disso, a Prefeitura disponibiliza ambulâncias referenciadas para atendimento emergencial, localizadas nas tendas das praças da República e Marechal Deodoro, na região central. Nas tendas das outras regiões, é feito o acionamento de ambulâncias locais quando for identificado qualquer necessidade emergencial de saúde em pessoas em situação de rua.

Com recorde de calor no fim de semana, em que os termômetros chegaram a 38,5°C no domingo (12), a Prefeitura fez 52.980 mil atendimentos e distribuiu 102.590 mil itens para aumentar a hidratação corporal, como 53.070 garrafas de água, 13.500 frutas e 16.430 sucos, nas dez tendas da Operação Altas Temperaturas desde sexta-feira (10).

Os orientadores socioeducativos do Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS) e agentes das equipes do Ampara SP também prestaram atendimento nas tendas, ofertando acolhimento em equipamentos da rede socioassistencial e encaminhamento para as demais demandas apresentadas.

Assim como a OBT, a Operação Altas Temperaturas é uma ação intersecretarial e envolve as pastas de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), Saúde (SMS) e São Paulo Turismo (SPTURIS).

Similar à Operação Baixas Temperaturas (OBT), desde 20 de setembro a de altas temperaturas é ativada sempre que os termômetros atingem 32ºC, ou sensação térmica equivalente. A ação é feita em parceria com o governo do Estado, por meio da Sabesp, na distribuição de água.

As principais ações da Operação Altas Temperaturas têm foco no reforço do convencimento das pessoas para procurarem a rede de acolhimento, onde poderão se abrigar do sol e receberão água e alimento; a instalação de dez tendas em pontos estratégicos, das 10h às 16h, com fornecimento de água, frutas e bonés, além de espaço pet; e disponibilização de uma ambulância referenciada para atendimento a casos de exposição ao calor para atender essas tendas.

Nos dias em que são ativadas, as tendas ficam abertas para acolhimento de qualquer pessoa que queira um abrigo com temperatura amena para descansar e se hidratar.

A intensificação da infraestrutura da rede de acolhimento da cidade de São Paulo e a abordagem das pessoas em situação de vulnerabilidade para que elas possam se proteger tem o objetivo de evitar insolação, desidratação e outros problemas que podem decorrer da exposição ao sol forte e altas temperaturas.

Endereços das tendas

  • Região Central – Praça da República e Praça Marechal Deodoro;
  • Região Sul – Santo Amaro (Praça Floriano Peixoto, nº 54) e Capela do Socorro (Praça José Boemer Roschel);
  • Região Norte – Santana (Avenida Cruzeiro do Sul, nº 3.180) e Vila Maria (Praça Novo Mundo);
  • Região Leste – Guaianases (Praça Presidente Getúlio Vargas, s/n), Itaquera (Avenida Musgo de Flor com Avenida Imperador, embaixo do viaduto Jacu Pêssego) e Mooca (Praça Cid José da Silva Campanella);
  • Região Oeste – Lapa (Rua do Curtume, s/n – esquina com Guaicurus).

Rede socioassistencial

A capital possui a maior rede socioassistencial da América Latina, com cerca de 24 mil vagas de acolhimento para pessoas em situação de rua, distribuídas em Centros de Acolhida, hotéis sociais, Repúblicas para Adultos, Vilas Reencontro, serviços emergenciais da OBT, entre outros.

O encaminhamento para os serviços de acolhimento da rede socioassistencial é feito de acordo com o perfil do indivíduo e com a tipologia do serviço, respeitando o histórico da pessoa ou família a ser acolhida.

Atualmente há 14 Núcleos de Convivência para Adultos em Situação de Rua, com ou sem filhos, que totalizam 4.452 vagas, que oferecem água potável, banheiros com instalações sanitárias e chuveiros com disponibilidade para banho e higiene pessoal.

Estes serviços disponibilizam, ainda, atendimento com atividades direcionadas e programadas para o desenvolvimento de sociabilidades, com foco na construção de vínculos interpessoais, familiares e comunitários em toda a capital, além de oferecer três refeições diárias, sendo café da manhã, almoço e lanche da tarde.

Além da busca espontânea pelos núcleos, as pessoas que vivem em situação de rua também podem acessar o serviço por meio de encaminhamentos dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), Centros Pop; orientadores socioeducativos do Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS) e outros serviços da rede socioassistencial.

Os Núcleos de Convivência da rede são: Porto Seguro, que fica na Bela Vista; Dom Orione, Prates, Boracéa, Chá do Padre, Núcleo Sé, Casa Franciscana e Rodrigo Silva, localizados na Sé, na região central; Núcleo Pinheiros, na zona oeste; São Martinho de Lima, Centro Comunitário São Martinho e Casa Restaura-Me, situados na Mooca, zona Leste; e ABECAL, em Santo Amaro, na zona sul da cidade.

Fonte: Prefeitura da Cidade de São Paulo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.