Prefeitura de Sumé, PB, diz que vai ouvir população sobre execução de animais

Prefeitura de Sumé, PB, diz que vai ouvir população sobre execução de animais

PB sume execucao1

A polêmica decisão da prefeitura de Sumé, no interior da Paraíba, de sacrificar cães e gatos gerou uma nota da gestão para tentar defender a decisão.

Para evitar maiores discussões, a gestão informou que execução dos animais ainda estaria sendo discutida e teria apenas sido avaliada durante durante uma reunião do prefeito Francisco Neto, do vice, Éden Duarte, com o secretário de Saúde Antônio Carlos Sarmento, o secretário de Serviços Urbanos Gilvan Gonçalves e o veterinário Ricardo Morato.

Nas redes sociais, foram inúmeras as manifestações de indignação dos internautas. Muitos acusaram a gestão municipal de Sumé de cometer um crime ao anunciar que os cachorros e gatos sem donos seriam mortos.

Na nota, a prefeitura afirma que a medida seria aplicada apenas àqueles que estivessem doentes e promete levar o assunto para a apreciação dos moradores da cidade.

Confira o texto na íntegra: Nota de Esclarecimento sobre os animais

A Prefeitura Municipal de Sumé vem a público esclarecer as informações veiculadas a respeito da reunião ocorrida na última sexta-feira, 6 de março, quando na ocasião foi discutido sobre o tratamento dos animais que vivem soltos nas vias públicas de Sumé.

A administração municipal informa que essa foi uma reunião preliminar, diante de muitas outras que ainda virão para tratar sobre a questão. O que foi discutido na ocasião foi o que diz o Código de Posturas do Município e levantada a questão de saúde pública dos animais doentes que podem trazer riscos à população sumeense.

Na informação veiculada, faltou citar os demais desdobramentos da reunião, o que a matéria se ateve foi ao que diz o Código de Posturas. Na ocaisão, também foi discutido que o sacrifício será feito apenas dos animais doentes e não como descreve a Lei Municipal, que não exemplifica quais sejam, medida esta que será tomada após avaliação e emissão de laudo técnico de profissionais habilitados a declararem que tais animais podem oferecer riscos à saúde dos habitantes.

Os animais de serviço e os de produção é que poderão ir a leilão. Cachorros e gatos é que deverão ter um tratamento diferenciado. Neste sentido, a Prefeitura irá convocar a sociedade e ser parceira quanto ao cuidado e o tratamento a ser disponibilizado a estes animais, principalmente no que diz respeito à adoção.

O principal objetivo da reunião foi tratar sobre a erradicação de doenças que podem ser transmitidas de animais a seres humanos, como a raiva e a leishmaniose, considerando que muitos são os animais abandonados nas via públicas de Sumé que podem oferecer riscos à saúde humana.

Por esse motivo, medidas de controle da reprodução como castração e campanhas de adoção estão previstas para serem realizadas. Tal fato não foi certificado na reunião, porque a Prefeitura Municipal ainda está mantendo contato com instituições e ONGs para firmar parcerias e poder concretizar esse trabalho, tendo em vista que foram duas as tentativas do Poder Municipal para realizar a ação, mas que ainda não foram alcançadas.

A Prefeitura esclarece que não se tomará uma política pública de extermínio indiscriminado de cães e gatos, mas sim, unicamente, o sacrifício de animais doentes que sejam nocivos à saúde humana, desde que haja prévio exame clínico atestado por órgão competente. Animais soltos configuram uma preocupação sanitária que a Prefeitura não pode ignorar e cuja atuação, é à primeira vista, protegida pela legislação.

A administração municipal também considera louvável a atuação daqueles que defendem os animais, os quais são dignos de elogios e admiração. Muitas foram as mensagens recebidas e esclarecimentos prestados neste período, percebendo-se que a sociedade é preocupada com a causa.

Assim também, espera a Administração, que a comunidade continue a demonstrar esta preocupação ao ser convidada a participar sobre projetos futuros que tratem sobre o bem estar e cuidado do bichos abandonados, que são dignos de tratamento adequado por toda a sociedade.

Prefeitura Municipal de Sumé

Fonte: PBagora

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.