Prefeitura de Xanxerê (SC) conhece projeto de lar temporário de animais no RS

Prefeitura de Xanxerê (SC) conhece projeto de lar temporário de animais no RS

Empenhada no desenvolvimento de ações que possam minimizar a situação de abandono e maus tratos no município, a Secretaria Municipal de Agricultura e Políticas Ambientais de Xanxerê visitou nesta semana o projeto do Lar Temporário para animais abandonados em Lagoa Vermelha, no Rio Grande do Sul.

O secretário Edson Zape e a Diretora de Agricultura, Alexsandra dos Santos, estiveram conhecendo o local, que foi inaugurado no mês de maio de 2020. Os dois foram recebidos pelo Engenheiro Agrônomo Éder Piardi idealizador do projeto e pela representante da ONG APIA (Associação dos Protetores incondicionais dos Animais) Aline Franciscon, que relataram a experiência da implantação do Lar Temporário, uma vez que o município de Xanxerê também estuda a possibilidade de implantação de uma estrutura similar para atendimento dos animais em situação de maus tratos.

– No projeto apresentado identificou-se uma parceria muito grande entre o município, a ONG APIA, Ministério Público e a comunidade, parceria essa que será fundamental também para o município de Xanxerê, pois o projeto envolveu a doação de um terreno por parte do município para a ONG que junto com o MP buscou recurso para a construção do espaço – destaca o secretário Edson Zape.

No Lar Temporário, enquanto não são adotados, os cães são castrados e chipados, tendo uma equipe de voluntários que trabalham diariamente para tratar e dar os devidos cuidados aos animais.

Em Xanxerê várias ações estão sendo avaliadas para futura implementação para que o município possa caminhar para uma solução, tais como a microchipagem dos animais das pessoas cadastradas no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico), um número de pelo menos 30 castrações por mês também para as pessoas de baixa renda e a implantação de um programa de controle e identificação dos animais para que as pessoas que abandonam os animais possam ser responsabilizados.

A Secretaria Municipal de Agricultura e Políticas Ambientais já está articulando junto com o Grupo de Bem Estar Animal o desenvolvimento de um fluxograma para implementação de todas as ações previstas pela secretaria.

– Na sequência estaremos enviando para o Ministério Público para que o mesmo tome ciência das ações bem como possa apoiar e fazer as devidas sugestões a secretaria – finaliza Zape.

Por Felipe Bastos

Fonte: Lance Notícias

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.