Prefeitura deve recorrer de decisão da Justiça de transferir urso famoso do Zoológico de Goiânia para santuário em SP

Prefeitura deve recorrer de decisão da Justiça de transferir urso famoso do Zoológico de Goiânia para santuário em SP
Urso Robinho na piscina do recinto em que vive no Zoológico de Goiânia. — Foto: Paula Resende/G1

A prefeitura disse que vai recorrer da decisão da Justiça de Goiás que determina que o urso Robinho, conhecido no Zoológico de Goiânia, seja transferido para o santuário Rancho dos Gnomos em Joanópolis, no interior de São Paulo. A Agência Municipal de Turismo Eventos e Lazer (Agetul) informou, na manhã desta terça-feira (18), que segue sem ser notificada da liminar.

Na ação, o Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal afirma que o animal vem sofrendo maus-tratos e vive em desconforto por ser naturalmente de clima muito frio – o oposto do clima predominante de Goiânia.

No entanto, o presidente da Agetul, Urias Junior, disse em entrevista à TV Anhanguera que repudia qualquer tipo de maus-tratos a animais e que Robinho, que tem 17 anos, recebe todo cuidado necessário de uma equipe de profissionais.

“A gente refuta qualquer tipo de acusação de maus-tratos a qualquer animal, não é só o Robinho. Nós temos aqui uma equipe de multidisciplinar no zoológico que trata esses animais com todo carinho e amor. E, principalmente, com muito critério técnico para manter a qualidade de vida desses animais o melhor possível”, afirma. 

Espaço de Robinho no zoológico
 
De acordo com a Agetul, Robinho vive em um recinto de 300 metros quadrados, acima da normativa do Ibama, que determina que sejam 2 metros quadrados. Há no espaço uma parte com troncos de árvores que serve como um ponto de fuga para que ele se esconda, caso não queira ser visto. No local tem também uma área climatizada com ar-condicionado e piscina.

O presidente disse ainda que está sendo preparado um local maior, com 680 metros quadrados, áreas de fuga – local onde o animal pode se esconder dos visitantes – um ambiente climatizado e piscina com quase 10 mil litros de água.

Novo recinto ainda maior é preparado para o urso Robinho. — Foto: Divulgação/Agetul

Filho de uma das ursas mais velhas do mundo
 
De acordo com Agetul, Robinho é filho da ursa-parda Lucy, que era considerada uma das mais velhas do mundo e que morou por 42 anos no Zoológico de Goiânia. Lucy havia chegado ao local já adulta, em 1983, e morreu em outubro de 2019, superando em 17 anos o tempo estimado de vida de um animal da espécie dela.

Com idade estimada em 42 anos, Lucy chegou ao Zoológico de Goiânia já adulta em 1983, e morreu nesta terça, Goiás. — Foto: Zoológico de Goiânia/Divulgação

Decisão
 
A decisão que determina a transferência de Robinho foi assinada pelo juiz Sebastião Fleury, na última sexta-feira (14). A medida foi dada após recurso da acusação contra uma sentença anterior que não autorizava a mudança do animal.

No processo, o Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal afirma que habitat natural de ursos como o Robinho é o “norte do Canadá ou na região siberiana da Rússia, locais onde as temperaturas chegam a trinta e oito graus negativos, o que contrasta com as altas temperaturas da cidade de Goiânia”.

O órgão denunciou que o animal sofre maus-tratos no local. De acordo com o fórum, a sociedade goiana foi quem procurou a instituição para relatar a situação do urso.

Segundo a acusação, Robinho vive “em ambiente desconfortável, insalubre e quente, de dimensões pequenas, sem enriquecimento ambiental que pudesse diminuir o sofrimento do animal”.

Na interpretação de Sebastião, “o animal em questão está submetido a um ambiente diversamente oposto ao seu habitat natural”, por isso será beneficiado com a transferência – que deve ainda ser feita com recursos do Fórum que entrou com a ação.

O presidente da Agetul alega ainda que o santuário para onde Robinho seria enviado não daria a liberdade ao animal. Urias afirma que o urso continuaria em cativeiro.

“Ele vai ficar em cativeiro, não vai ser solto na natureza. Temos que esclarecer isso, ele será levado para um outro ambiente que também é um zoológico, só que com outro nome”, explica. 

Urso Robinho recebe banho de mangueira e picolé de frutas no Zoológico de Goiânia. — Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Urso Robinho no Zoológico de Goiânia Goiás. — Foto: Paula Resende/G1

Por Guilherme Rodrigues

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.