Prefeitura do Recife tem um dia para resolver caso de cães abandonados

Prefeitura do Recife tem um dia para resolver caso de cães abandonados

Determinações foram do MPPE, em audiência pública. Mais de 100 cachorros foram abandonados em imóvel da Zona Norte.

PE recife ausus melhor

A Prefeitura do Recife tem até sexta-feira (17) para levar para um local apropriado os cachorros abandonados em uma residência no bairro da Encruzilhada, na Zona Norte, no dia 16 de março. A decisão foi tomada em uma audiência pública convocada pelo promotor Ricardo Coelho. Além de acomodar os animais, a Prefeitura terá que vacinar, castrar, dar atendimento veterinário e separá-los. “Os animais estão se devorando. Os maiores estão comendo a carne dos mais frágeis, por isso eles precisam ser separados”, explicou o promotor.

A audiência pública foi realizada na quinta-feira (15) e participaram o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), a Prefeitura do Recife, através de representantes da Secretaria-Executiva de Defesa dos Animais (Seda) e do Centro de Vigilância Ambiental (CVA), além da Secretaria de Meio Ambiente, a Polícia Civil, a Polícia Militar, o representante do dono do imóvel e a ex-inquilina da casa, além de vários movimentos e ONGs que defendem os direitos dos animais.

Coelho lembrou também que a PCR deverá ainda realizar campanhas de adoção para esses animais na própria casa onde foram abandonados, na Avenida Norte. Outra obrigação da Prefeitura é apresentar o projeto de um hospital veterinário público. “É um hospital para que esses animais abandonados tenham atendimento, coisa que já existe no Brasil e o Recife não tem ainda”, pontuou o promotor.

PE recife cachorrosA Prefeitura tinha se comprometido a atender os animais, realizando atendimentos veterinários, vacinações e castrações. Vinte cães chegaram a ser retirados da casa pelo Centro de Vigilância Ambiental para receber tratamento, mas as determinações não estariam sendo cumpridas. “A Prefeitura começou trabalhando direito, mas depois começou a ficar omissa à situação, começou a não vir regularmente”, contou o representante do dono da casa, Sérgio Borba.

Na audiência, ficou decidido ainda que a Polícia Civil tem 30 dias para apurar um inquérito policial, investigando a ex-inquilina do imóvel, que abandonou os cachorros, pelo crime de maus tratos, e a Prefeitura do Recife, pelos crimes de abandonos de animais e omissão.

Após a conclusão do inquérito, serão analisados os processos cabíveis. “O MPPE pode pedir o afastamento do cargo das autoridades que estão se omitindo de assumir responsabilidades por este caso”, afirmou Coelho. De acordo com ele, a ex-inquilina da casa pode chegar a ser presa. “Ela vai responder a uma centena de processos, cada cachorro que foi maltratado e abandonado será um processo contra ela”, apontou.

“Foi uma reunião muito boa, com uma participação muito ativa. A gente espera que a partir daí as coisas andem”, comentou Sidney Nicéas, representante do movimento Mascote de Rua. O movimento tem apoiado a questão, acompanhando as atividades desde quando a situação veio à tona, em março, quando a ex-inquilina da casa abandonou os cães. “Hoje devemos ter em torno de 60 animais, mas antes eram quase 140. Alguns morreram, outros foram adotados, outros estão no CVA”, comentou Nicéas.

O administrador do imóvel, Sérgio Borba, informou ainda que enquanto a Prefeitura não toma as medidas cobradas pelo MPPE, os cachorros estão recebendo cuidados. “Continuamos tentanto separa-los, para que eles não se matem, e limpando, abastecendo com comida e água”, completou Borba.

Através de nota, a Prefeitura informou que “na audiência desta quarta-feira (15), na promotoria de Meio Ambiente, foram feitas dez recomendações, a maior parte no que diz respeito aos cuidados dos animais e agilidade das ações dos dois órgãos, o que será cumprido como determinado”, reiterando o compromisso da Secretaria Executiva de Direitos dos Animais (Seda) e o Centro de Vigilância Animal (CVA) em relação à recuperação dos cachorros. A PCR informou também que o próximo evento de adoção dos animais será realizado no imóvel da Avenida Norte, no próximo 26 de abril.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.