Preguiça-real é resgatada e devolvida à natureza em Cruzeiro do Sul, AC

Preguiça-real é resgatada e devolvida à natureza em Cruzeiro do Sul, AC

Após resgate, animal foi devolvido ao seu habitat. Resgate foi chamado por moradores que temiam pela segurança do bicho.

Por Adelcimar Carvalho

AC preguica resgatada natureza

O Corpo de Bombeiros de Cruzeiro do Sul, interior do Acre, foi acionado, na noite desta sexta-feira (16), para resgatar um bicho-preguiça que estava próximo à uma residência no bairro Nossa Senhora das Graças. Após o resgate e ser constatado que o animal não estava maltratado, os bombeiros libertaram o animal em uma área verde.

A bióloga Joseline Guimarães identificou a espécie. Conhecida popularmente como Preguiça-real (Choloepus didactylus), ela tem uma distribuição geográfica no norte da América do Sul, nos territórios da Colômbia, Peru e o Norte do Brasil.

“Ela vive em florestas úmidas e alagadas, por isso demonstra suas habilidades de excelente nadadora. Alimenta-se de folhas, frutas e raízes. Esta espécie pode ter apenas um filhote, que desmama após os três meses de vida”, explica.

O sargento dos bombeiros, Edvaldo Gonçalves comandou a guarnição que resgatou o animal. “O Ciosp nos acionou e encontramos o animal em frente à uma residência próximo ao Rancho Vô Isaura. Ele estava tranquilo, não apresentava nenhum sinal de maus-tratos, então levamos o animal e soltamos na selva, nas imediações do Igarapé Preto para que ele volte a viver livremente”, disse.

A administradora de empresa, Rose Melo foi quem acionou o Ciosp. Segundo ela, há alguns meses o animal rondava sua residência. Ela diz que temia pela segurança do animal e por isso chamou o resgate.

“Este animal vive aqui perto de casa. Já está com quatro vezes que meu marido tira ele do meio da rua e leva para um matagal aqui no bairro, mas ele sempre volta, então decidimos chamar os bombeiros para levá-lo a um lugar mais seguro”, contou.

AC preguica resgatada natureza2

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.