SP Ariranha presepio animais vivos H

Presépio com animais vivos em praça de Ariranha (SP) vira caso de polícia

Protetores de animais reclamam que bichos estão sendo maltratados. Polícia investiga o caso depois que um carneiro foi encontrado morto.

O Natal já passou, mas um presépio montado com animais vivos na praça central de Ariranha (SP) virou motivo de discussão. Protetores de animais afirmam que os bichos que fazem parte do presépio estão sendo maltratados e um carneiro teria morrido de exaustão. A polícia entrou no caso.

O presépio era pra ser mais uma representação do tradicional símbolo do Natal, mas em Ariranha a representação do nascimento de Cristo montado no meio da praça da igreja tem dado o que falar. O presépio tem animais vivos: carneiros, vaca, pônei, pavão, peixes e até uma família de patos.

Integrantes da associação de proteção aos animais da cidade não concordam com a ideia da prefeitura. As protetoras reclamam de maus-tratos.  “A estrutura não é feita para esses animais, por exemplo, o pavão, que se sentiu acuado por causa dos outros animais e fugiu”, afirma a bióloga Maria Villa Munhoz.

A associação acredita que além do espaço impróprio para vários tipos de animais, falta também cuidados básicos. “Falta comida, falta de cuidados básicos, como água. O lugar que ficam, eles tomam chuva, agora abriram uma casinha para eles, mas antes não tinha”, diz a protetora Juliana Cristina Pazinatti.

Por outro lado, os tutores dos animais acham que está tudo certo e que não há problema algum com o presépio.  “Os animais estão sendo bem tratados e estou sempre aqui acompanhando e ajudando a tratar”, afirma Juliano Francis, dono dos animais.

A polêmica aumentou ainda mais depois que um carneiro que ficava no presépio foi morto. O caso foi parar na delegacia e, segundo a polícia, o animal teria sido morto por vingança depois de uma discussão entre o guarda que cuida do presépio e um morador da cidade. “Recebemos o relato da morte do carneiro e está sendo averiguado para sabermos a causa real da morte. Houve relatos de discussão e por meio disso alguém teria matado o animal, mas tudo isso será investigado”, afirma o policial Ambiental Leandro Pereira de Godói.

O prefeito Fausto Júnior Stopa fala em perseguição. Ele diz que os animais só serão retirados da praça no dia de Santos Reis, em janeiro. “Os animais sempre foram colocados na praça, agora houve denúncia, está chegando perto das eleições e as pessoas querem usar disso para aparecer. A polícia veio e analisou os animais, os veterinários avaliaram e não falaram nada, senão teriam pedido para tirar”, afirma o prefeito.

SP Ariranha presepio animais vivos

Fonte: G1

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.