PRF apreende pássaros silvestres dentro de mala em rodovia no interior de SP

PRF apreende pássaros silvestres dentro de mala em rodovia no interior de SP
Treze aves, entre canários-da-terra, tico-tico e coleirinhos, foram apreendidas na BR-116 — Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental

Treze aves silvestres nativas da Mata Atlântica foram encontradas escondidas no porta-malas de um carro na Rodovia Régis Bittencourt (BR-116), na altura de Juquiá, no interior de São Paulo. Os dois ocupantes do veículo, que levariam os animais de Cajati (SP) a São Paulo, foram multados em R$ 45,5 mil por crime ambiental.

VÍDEO: Aves silvestres foram apreendidas durante patrulhamento na BR-116.

O caso ocorreu na tarde da última segunda-feira (21), durante patrulhamento próximo ao Km 426 da pista Norte da rodovia, sentido capital paulista. Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal abordou o veículo assim que a dupla passou pelo pedágio.

De acordo com a PRF, o motorista demonstrou nervosismo durante a abordagem, o que motivou os policiais a vistoriarem o interior do carro. Foi durante a inspeção ao bagageiro do veículo que os policiais encontraram uma mala, onde estavam escondidas as aves.

Os pássaros, dez canários-da-terra, um tico-tico e dois coleirinhos, estavam presos em uma gaiola de pequenas proporções, que estava fechada dentro da mala, dificultando a respiração das aves. Questionado, o passageiro afirmou que as aves foram capturadas na natureza, em Cajati, e seriam levadas a São Paulo.

A dupla, bem como o carro e a gaiola com os pássaros, foi levada à Delegacia Sede de Juquiá, onde onde o caso foi registrado como crime ambiental. Os suspeitos assinaram termo circunstanciado e foram multados em R$ 45,5 mil, sendo liberados em seguida.

Os pássaros foram entregues a uma equipe da Polícia Militar Ambiental. Por serem nativos da Mata Atlântica, os animais foram levados a uma área de vegetação e soltos na natureza. O caso permanece sendo investigado.

Polícia Ambiental soltou aves capturadas por criminosos em Cajati, SP — Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.