Primeira feira vegana regular da cidade estreia em Botafogo, RJ

Primeira feira vegana regular da cidade estreia em Botafogo, RJ

A partir deste domingo, Botafogo recebe a primeira feira vegana, local e regular da cidade, que terá duas edições por mês. Já na seleção da estreia, opções nada caretas de queijos, pães, salgados, bolos e até congelados chegam para suprir a crescente demanda pela gastronomia vegana.

Por Mariana Broitman

Há quem diga que o mundo está “veganizando”. Um estudo publicado no site Mercy for Animals mostrou que, no Reino Unido, por exemplo, um a cada oito adultos britânicos segue as diretrizes vegetarianas ou veganas. Enquanto 12% do total da população optou por abandonar a carne – percentual que inclusive sobe para 20% quando foca em jovens entre as idades de 16 e 24 anos. E quem sabia que o mundo já tem, desde 2013, a sua primeira “cidade vegetariana”? Palitana, na Índia, proíbe o abate de animais, assim como a venda de carne e ovos. No Brasil, ainda são poucos os dados sobre o assunto. A última pesquisa do IBOPE, de 2012, mapeou que 8% da população se declara vegetariana, nada de veganismo. Mas os olhares mais atentos certamente perceberam que o número de restaurantes especializados vem subindo nas capitais, e estabelecimentos tradicionais na cidade vem abrindo espaço para produtos e receitas dedicados à ideologia que estimula a preservação de todos os animais.

Mas ao que tudo indica, a “Primavera Vegana” carioca ganha agora uma aliada fundamental. Já na estreia, a feira vai reunir 16 expositores na Comuna, e pelo que o evento no Facebook com mais de dois mil confirmados aparenta, o projeto já sai do papel com pinta de sucesso. “Eu acho ótimo que o veganismo esteja ganhando tanta visibilidade, é importante que tenham opções veganas em todos os lugares, para que mais pessoas possam conhecer essa alternativa”, explica Gabriela Migueis, chef de cozinha vegana e uma das idealizadoras do evento. “Claro que é preciso cuidado no preparo dos alimentos, pois muitos ainda não entendem direito o que é veganismo, e acabam colocando mel ou derivados de leite nas refeições e chamando de vegano. Isso não só é chato para o publico vegano, mas também muito perigoso para aqueles que tem intolerância a lactose ou derivados animais, que acabam buscando alimentos veganos por não terem risco de contaminação”, complementa.

Junto dela nesta empreitada estão a sócia da confeitaria Cake Vegan Cake, Juliana Sayuri Gondo; Mariana Vilela, autora dos hambúrgueres de grão de bico do Mari Marola, por Tomás Hencel do Atelier do Jardim e pela chef de cozinha vegana Gabriela Migueis, três expositores fixos da Junta Local, uma das poucas feiras na cidade a abrir espaço para quem opta por tirar qualquer alimento que cause sofrimento animal da rotina. “Escolhemos o formato feira por entendermos que é mais democrático, justo, acessível e que, seguindo o modelo da Junta, vai direto do produtor ao consumidor, com o diferencial que todos os produtos são veganos”, conta a chef, que prevê uma “revolução vegana”.

RJ BotaFogo feira vegana2

Além do trio, entre os que marcarão a primeira edição está um dos nossos restaurantes preferidos, o Prana, além do Chá Dão, Congelados da Dona Regina, Granola Real, No Moo, Paixão Vegan, Purifica e Umami. Outras figurinhas dos coletivos gastronômicos mais badalados da cidade são o K.Probioticos, Manacá e as delícias artesanais da padaria Slow Bakery.

A princípio, haverá um time de produtores fixos, mas Gabriela adianta que os radares estão atentos para que a feira cresça. Na lista de produtos, ainda estão itens de higiene pessoal da Fefa Pimenta, roupas e presentes. Para acompanhar o evento e ficar por dentro do que rola nas próximas edições, vale a pena curtir a página oficial da feira no Facebook.

RJ BotaFogo feira vegana3

PRIMAVERA VEGANA

Comuna: Rua Sorocaba, 585, Botafogo
Domingo, 5 de junho e a partir daí, de 15 em 15 dias
Das 10 às 16 horas
Entrada gratuita

Fonte: Agenda Carioca

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.