Procura-se uma família para o dócil pit bull Magoo

Procura-se uma família para o dócil pit bull Magoo

Se você acompanhou o final feliz do vira-latas Bimbão, que foi adotado por uma família após uma longa temporada de dois anos e meio na Coordenadoria do Bem-Estar Animal, se prepare para conhecer a história de Magoo, um pit bull deficiente visual que também está aflito por um novo lar.

O cachorro de aproximadamente 6 anos foi abandonado nas ruas de Ribeirão. Ele foi resgatado por funcionários da Coordenadoria do Bem-Estar Animal, que o encontraram amarrado no pilar de um comércio abandonado, no Jardim Helena, zona Leste.

“O funcionário da equipe viu nitidamente que o Magoo tinha deficiência visual”, disse Carolina Vilela, diretora do órgão. Os veterinários constataram que Magoo sofre de deslocamento da retina e atrofia do nervo óptico. Segundo Carolina, Magoo é um cachorro muito manso e disposto a dar e receber carinho.

O cão está há um ano na instituição e chegou a ser adotado por um casal uma vez. “Em uma visita de rotina, no monitoramento das adoções, percebemos que o animal não estava sendo bem cuidado”, disse Davi Batista Pinto, um dos funcionários da Coordenadoria. “O casal tinha o espaço adequado, mas o Magoo chegou a perder peso e decidimos trazê-lo de volta”.

Apesar de cego, Magoo é independente. O cachorro fica solto na Coordenadoria e consegue se adaptar facilmente. “Aqui, ele conhece todos os espaços. Entra na minha sala para ficar no ar-condicionado, vai até o parquinho. É livre”, disse Carol.

“A gente chega perto do Magoo e ele já da à patinha. É um cachorro muito carinhoso e, por isso, procuramos uma pessoa especial para adotá-lo”, afirmou.

Requisitos

Para adotar o Magoo, é importante ter um bom quintal. Em casas com piscina, é recomendado o uso de grades para proteger o animal. “É perigoso para ele ficar em ambientes abertos com piscina. É necessário que o quintal tenha muita sombra”.

Para quem se interessar em adotar o Magoo, é necessário levar o RG, CPF e o comprovante de residência. “Interessados passarão por entrevista e uma visita domiciliar. Precisamos visitar a casa da pessoa antes da adoção, porque é um cachorro que é cego. Ele não pode viver em qualquer lugar”, afirmou.

O que fazer

Interessados devem até a Coordenadoria de Bem-Estar Animal;
Endereço: Avenida Eduardo Andreia Matarazzo, 4255, (Via Norte), Marincek
Atendimento: de segunda à sexta, das 8h às 10h30 e das 13h às 15h
É necessário levar o comprovante de residência, e documentos como o RG e CPF.

Por Germano Neto (com supervisão de Rita Magalhães)

Fonte: A Cidade ON

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.