Produtores rurais encontram 17 bois mortos com sinais de violência em fazenda de MG; causa é desconhecida

Produtores rurais encontram 17 bois mortos com sinais de violência em fazenda de MG; causa é desconhecida
Após bovinos serem encontrados mortos, propriedade rural é monitorada pela Polícia do Meio Ambiente em MG — Foto: Reprodução / EPTV

Proprietários de uma fazenda, em Caxambu, no Sul de Minas, alegam que encontraram 17 bovinos mortos nos últimos meses. O caso é monitorado pela prefeitura e pela Polícia Militar de Meio Ambiente. Segundo informações, ainda não se sabe o que teria causado a morte desses animais.

VÍDEO: Produtores rurais encontram 17 bois mortos com sinais de violência em fazenda de MG

A Fazenda Morro Cavado fica a cerca de 3 km da zona urbana de Caxambu. As primeiras mortes começaram entre fevereiro e março. Desde então, o motivo dos óbitos é um ‘mistério’ que tem assustado a vida dos moradores da fazenda.

A extensão da Fazenda Morro Cavado atinge os 86 hectares de área de produção agropecuária e outros 24 de mata nativa. Depois das primeiras mortes, que aconteceram fora da área de confinamento, outros bezerros surgiram mortos, desta vez, dentro do curral.

A fazenda contava até então com 70 cabeças de gado que produziam pouco mais de 100 litros de leite por dia. A perda dos animais já representa um grande prejuízo.

“Os animais surgiram com mordidas na boca e no pescoço. Não tinha vestígios de sangue. Arrancava um ‘braço’ do animal, algumas vísceras. […] É muito chocante. Financeiramente, pra gente, tem um prejuízo”, diz Maria Luiza Manchilha, moradora do local e filha dos proprietários da fazenda.

O boletim de ocorrência da Polícia Militar registra a suspeita de um possível ataque de onça. Os moradores sentem medo de que, além dos animais, eles possam ser atacados.

“A gente corre risco, porque hoje é um animal [atacado], mas amanhã pode ser um humano”, disse Maria Luiza.

A prefeitura de Caxambu, através da Vigilância de Meio Ambiente, também esteve no local para checar a situação. Ainda segundo o BO, os policiais que registraram a ocorrência informaram aos proprietários que a corporação, junto com Ibama – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, deverão acompanhar toda a situação.

Os donos da fazenda foram orientados, ainda, a buscar medidas de prevenção, como deixar os animais fechados nos currais e até mesmo a instalação de câmeras de segurança para identificar o que pode estar acontecendo por lá.

Fonte: g1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.