Programa com homem sendo comido vivo por cobra gera revolta de grupo de direito dos animais

Programa com homem sendo comido vivo por cobra gera revolta de grupo de direito dos animais

Um grupo de direitos dos animais pediu ao Discovery Channel nesta quinta-feira que o canal não transmita o programa “Comido Vivo”, previsto para o próximo mês, em que um naturalista tenta ser engolido por uma cobra gigante. Delciana Winder, advogada da fundação PETA afirmou que se o programa é real, uma anaconda sofreu no processo.

INT anaconda RTEmagicC anaconda

“Que vergonha para este pseudo especialista em vida selvagem atormentar este animal, e vergonha do Discovery Channel de dar-lhe o incentivo para fazê-lo”, disse Winder. A porta-voz do Discovery, Laurie Goldberg, se recusou a comentar o pedido da PETA, mas declarou que a cobra está “viva e bem”.

Goldberg não informou detalhes sobre o programa que vai ao ar em 7 de dezembro como parte da “Mega Week” do canal, relacionado a uma promoção que aparece no site da rede. A promoção afirma que o cineasta Paul Rosolie “entra na barriga de uma anaconda em um traje à prova de cobras”. O vídeo mostra ele andando perto de uma cobra em um equipamento do tipo astronauta, supostamente projetado para torná-lo apetitoso.

O vídeo não mostra quem realmente está sendo engolido pela cobra. “Anacondas ficam dias sem comer e gastam a energia necessária para fazê-lo seletivamente”, afirmou Winders. “Fazer essa cobra usar a energia engolindo este tolo e, possivelmente regurgitá-lo, teria deixado o pobre animal esgotado.”

Fonte: Correio da Bahia

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.