Holanda proibe industria pele H

Proíbida a indústria de peles na Holanda

Por Verónica Ochoa​ / Tradução Marli Vaz de Lima

O tribunal holandês retomou uma lei de 2012 sobre a proibição da criação destes animais para fins de exploração da pele e pretende que essa indústria chegue definitivamente ao seu fim no ano de 2024.

Holanda proibe industria pele

Depois de uma intensa luta por organizações de defesa dos direitos dos animais, no dia 10 de novembro o Tribunal de Recurso holandês emitiu uma sentença a favor da proibição das fazendas de criação de visons (minks).

De acordo com a organização Fur Free Alliance (Aliança Livre de Pele), o “juiz concluiu que o interesse público prevalece sobre os interesses econômicos de um grupo minoritário de criadores de visons”.

O site Take Back explica que o tribunal holandês retomou uma lei sobre a proibição da criação destes animais, para fins de exploração da sua pele, criada em 2012, e pretende que a indústria de peles chegue definitivamente ao fim em 2024, já que os empresários da categoria solicitaram alguns “anos de transição” para abandonar a atividade.

O site Take Back explica que o tribunal holandês retomou uma lei sobre a proibição da criação destes animais, para fins de exploração da sua pele, criada em 2012, e pretende que a indústria de peles chegue definitivamente ao fim em 2024, já que os empresários da categoria solicitaram alguns “anos de transição” para abandonar a atividade.

A Holanda é o quarto país com a maior produção de peles de visom do mundo; pelo menos seis milhões destes animais são os que atualmente vivem nas granjas, cujo único destino é serem assassinados para beneficiar a indústria de peles.

Cabe mencionar que, com esta nova legislação, o país europeu se une a nações como o Reino Unido, Áustria e vários estados da Alemanha, onde já estão proibidos esse tipo de atividade e essas granjas.

Fonte: Mi Morelia 

Nota do Olhar Animal: Ótima a medida, mas lastimável o tempo pelo qual ainda serão mortos animais em nome da futilidade humana. 

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.