Projeto de lei pela volta de provas equestres em Sorocaba (SP) é arquivado na Câmara

Projeto de lei pela volta de provas equestres em Sorocaba (SP) é arquivado na Câmara

O projeto de lei que pretendia mudar a legislação municipal, permitindo a prática de modalidades esportivas com cavalos e muares em Sorocaba, foi arquivado a pedido do autor. A iniciativa do vereador Luis Santos (Pros) seria analisada em primeira discussão na sessão da Câmara desta terça-feira (21). Segundo ele, o motivo para o arquivamento está relacionado às divergências surgidas em torno do tema.Também foi arquivado o projeto de lei que pretendia permitir a criação de galinha para o combate de escorpiões em Sorocaba. O pedido também partiu do próprio autor, o vereador João Donizete (PSDB).

O vereador do Pros justificou a medida. “Fizeram uma confusão aí, os ativistas. Como havia prometido na Audiência — Audiência Públcia que tratou do tema em fevereiro –, que se não houvesse concordância, eu arquivaria.

Então, arquivei. Mais uma vez continua o problema na cidade, sem ter como atender suas as necessidades na causa animal”, diz Luis Santos. Ele alegou que Sorocaba já tem provas que usam os animais. “Essa história de dizer que Sorocaba não tem é hipocrisia. O que tem são provas de elite e ninguém mexe”, diz.

Santos também disse que, se o projeto fosse aprovado, parte do valor arrecadado nos eventos seria destinada à causa animal. “Já existe atualmente provas que não destinam nada para a causa”, argumenta. O parlamentar não pretende apresentar o projeto novamente.

A iniciativa previa a permissão de utilização de equinos para a prática de marcha de muares e cavalos, torneio de rédeas, três tambores, apartação, laço comprido e ranch sortin. Na justificativa, o autor alegava que o objetivo, em especial, era de resgatar e valorizar o espírito do Tropeirismo em Sorocaba.

Ainda sobre animais, o projeto de lei do vereador João Donizeti Silvestre, que permitia a criação na zona urbana de galinhas, galinhas-d’angola e gansos, por serem predadores de escorpiões, baratas e insetos, também foi arquivado. O projeto pretendia alterar uma lei municipal de 1997, que trata de prevenção e controle de zoonoses.

Da mesma forma que Luis Santos, Donizete argumentou ao Cruzeiro do Sul que a situação gerou muita polêmica, por isso, optou pelo arquivamento. “Com a polêmica e com tudo mais, preferi a retirada e o arquivamento”, afirmou.

Por Marcel Scinocca

Fonte: Cruzeiro do Sul


Nota do Olhar Animal: A argumentação do vereador autor da proposta que queria liberar atividades claramente danosas aos animais é risível, muito ridícula. Ele tenta justificar seu projeto indecente alegando que outras atividades (igualmente danosas) aos animais são permitidas. Ora, ele que “mexa” com estas atividades que chama “de elite” para proibi-las ao invés de legislar em favor dos covardes abusos e maus-tratos inerentes às provas que ele defende! Ou ele não tem coragem para “mexer” com os interesses da “elite”? A injustiça nessa história  não ocorre contra os praticantes de provas equestres e sim contra os animais covardemente alvo da violência desse pseudo-esporte. O nome do parlamentar é João Donizeti Silvestre, do PSDB, vereador em Sorocaba, SP. Nas próximas eleições não o reeleja! Nem ele e nem qualquer parlamentar que aja contra os interesses dos animais.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.