Projeto que propõe a gineteada como esporte nacional é rejeitado no Chile

Projeto que propõe a gineteada como esporte nacional é rejeitado no Chile

Tradução de Ana Lídia

Chile rejeicao gineteadas

A ONG internacional “Animal Libre” rejeitou a iniciativa de projeto de lei que pretende designar as gineteadas patagônicas como esporte nacional, apontando que nesta atividade há o desrespeito aos interesses e direitos básicos dos animais, principalmente o desejo de não sofrer.

A atividade, que consiste em domar um potro bravo e difícil de montar, é considerada brutal e desnecessária pela organização, uma vez que o estresse e a dor que recebem os animais para serem domados é característica da gineteada; e validar esta atividade que não representa a todos os chilenos seria um retrocesso ao respeito pelos direitos dos animais, afirma Mauricio Serrano, Presidente da ONG “Animal Libre”.

Nesta linha, a “Animal Libre” realizou um manifesto nacional para protestar contra as tradições que envolvam o uso de animais, sendo que a mobilização ocorrerá em 5 de setembro em dez regiões do Chile, quando se manifestará com uma marcha que terá como lema “Queremos tradições, sem crueldade”, uma alusão à exploração e escravidão que sofrem os animais na prática do rodeio, gineteadas e outros.

A marcha destacará vários pontos importantes, sendo um que, em abril deste ano, a ONG “Animal Libre” divulgou os recursos recebidos do Estado e, portanto, todo o montante arrecadado com a prática do rodeio por 5 anos que, até momento (pode ser duplicado) somamU$ 4.088.461.543,00 (quatro bilhões, oitenta e oito milhões, quatrocentos e sessenta e um mil e quinhentos e quarenta e três dólares)poderá ser usado na criação de hospitais veterinários públicos, bibliotecas públicas ou outras instalações de ajuda à comunidade e aos animais, menciona a organização.

“Esperamos que milhares de pessoas se pronunciem novamente contra as práticas bárbaras, gerando assim uma pressão sobre as autoridades que validam esta atividade ou votam a favor da destinação de recursos para estas, incitando dessa forma uma mudança de postura, reflexo dos eleitores que os elegeram e não desejam manter o rodeio”, diz Serrano.

Chile rejeicao gineteadas2

Chile rejeicao gineteadas3

Fonte: Publimetro

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.