Projeto social que produz acessórios reverte renda para a causa animal

Projeto social que produz acessórios reverte renda para a causa animal
Patrícia e os filhos, Jorge e João, produzindo os acessórios Charming Paws (Foto: Patrícia Bravo Di Sessa Marques/ Arquivo Pessoal)

Um projeto social criado em Sorocaba (SP), chamado Charming Paws, tem chamado a atenção ao unir solidariedade com os animais e superação pessoal.

Liderado pela empresária Patrícia Bravo Di Sessa Marques, de 45 anos, o projeto produz acessórios personalizados, que são feitos à mão por pessoas com dificuldades de coordenação e ansiedade. O objetivo é a geração de recursos para abrigo e alimentação de cachorros abandonados, além do apoio a ONGs de proteção animal.

Os voluntários do projeto Charming Paws fazem bijuterias com pedras e fios, trabalhando a paciência, hiperatividade e o controle do stress de quem cria. No início, a empresária conta que a produção das peças, como pulseiras, japamalas, colares e brincos, foi vendida além da meta planejada.

“Imagine, durante três semanas diretas, todos fazendo pulseiras, daqui e dali e um montão de peças ficou pronto, um montão mesmo! Então, a avó comprou várias, o pai, o avô, a mãe do colega de escola, outros familiares começaram a ajudar e, de repente, eles se viram com um lucro inicial nas mãos”, lembra.

Quando a dúvida da finalidade da renda apareceu, a resposta dos participantes da ação foi unânime. “Vamos comprar ração para os cachorros de rua”, disseram.

Desde então, contribuir para o sustento desses animais e de ONGs de proteção independentes tem sido a causa do projeto. O negócio foi tão positivo que até os filhos da empresária, Jorge e João, de 14 anos, além da sogra Norma, de 86, entraram para ajudar.

A família é o grupo principal na produção das bijuterias, mas no período de férias escolares, outras pessoas que sofrem com DTHA (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) se unem ao projeto.

Com o dinheiro arrecadado, a família auxilia ONGs de Belém (PA), São Paulo, protetoras individuais, além das organizações que precisam de ajuda e clamam nas redes sociais. “Sempre que tomamos conhecimento pela internet de lugares que estejam precisando de ajuda, também colaboramos, como é o caso dos Amigos de São Francisco e Au Family Abrigo”, destaca Patrícia.

Solidariedade

Para Caroline Di Bruno, protetora de animais há quase 10 anos, a colaboração do projeto social auxiliou em vários resgates. “Conheci a Patrícia pela internet, ela sempre me ajudou nos momentos de apuros. As dívidas são altas, mas, graças a Deus, são várias pessoas que me ajudam”, conta.

Animais sendo alimentados em missão de resgate (Foto: Caroline Di Bruno/ Arquivo Pessoal)
Animais sendo alimentados em missão de resgate (Foto: Caroline Di Bruno/ Arquivo Pessoal)

A protetora já resgatou 200 animais e o destino são lares temporários ou solidários até serem adotados. Ela destaca a consideração pelo Charming Paws. “O projeto é lindo! Gostaria que ele crescesse muito para ajudarmos mais e mais animais”, comenta.

 Bolt foi resgatado filhote sem a pata traseira e adotado pela protetora (Foto: Caroline Di Bruno/ Arquivo Pessoal)
Bolt foi resgatado filhote sem a pata traseira e adotado pela protetora (Foto: Caroline Di Bruno/ Arquivo Pessoal)

Proteção animal

Situações de abandono ou maus-tratos ao animal são consideradas crime, segundo a Lei 11.977, do Código de Proteção aos Animais do Estado de São Paulo. Para a ONG Amigos de São Francisco, que possui 140 animais resgatados entre cães e gatos, o apoio de pessoas como Patrícia é o que move esses projetos sociais.

“O apoio de pessoas físicas e pequenas empresas é o que viabiliza a nossa existência. Sem ajudas como esta não conseguiríamos dar continuidade no trabalho de resgate, cuidado e proteção aos animais”, afirma a ONG.

Feira de adoção da ONG Amigos de São Francisco (Foto: ONG Amigos de São Francisco/ Arquivo Pessoal)
Feira de adoção da ONG Amigos de São Francisco (Foto: ONG Amigos de São Francisco/ Arquivo Pessoal)

Outro ponto destacado pela ONG é a falta de conscientização sobre os cuidados necessários com os animais.

“Um dos grandes problemas enfrentados é a falta de conscientização da população quanto aos cuidados com os animais, a importância da castração e do não abandono. Estes são problemas muito maiores, com solução apenas em longo prazo, dependendo da melhoria na educação da sociedade para temas como estes. Mas quando a sociedade descobrir que os animais não estão aqui para nos servir, o mundo será um lugar melhor”, conclui a ONG.

Atualmente, o projeto Charming Paws comercializa as peças pelo site.

Por Rayana Lira (colaborou sob a supervisão de Fernanda Szabadi)

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.