Proprietário de açougue é preso após perícia confirmar que estabelecimento vendia carne de cavalo em SC

Proprietário de açougue é preso após perícia confirmar que estabelecimento vendia carne de cavalo em SC

Um açougue de Tubarão, localizado no bairro Revoredo, foi interditado na manhã deste sábado (13). Segundo a Polícia Civil, o local vendia carne de cavalo. O proprietário foi preso preventivamente.

A ação é desdobramento de uma operação realizada em agosto do ano passado, quando dois homens foram presos em um abatedouro de Imaruí enquanto desossavam dois cavalos. Na época, a dupla foi autuada por maus-tratos contra animais e crime contra as relações do consumo.

Os acusados, na época, afirmaram à polícia que vendiam a carne de cavalo por R$ 7 o quilo para um açougue de Tubarão. Na ocasião, o proprietário do açougue se manifestou dizendo que a acusação não era verdadeira.

De acordo com a Polícia Civil, amostras periciadas confirmaram que o local vendia carne equina. Mais informações sobre a operação deste sábado serão repassadas pela polícia durante o dia. O Sul Agora tentou contato com os proprietários do local, mas ainda não tivemos retorno.

O termo de interdição foi fixado pela polícia na porta do estabelecimento. O documento, assinado pelo delegado Bruno Marinho Martins, informa que a decisão foi da juíza de direito em exercício da 2ª Vara Criminal da Comarca.

Por Guilherme Corrêa e Priscila Loch

Fonte: Sul Agora


Nota do Olhar Animal: Qual a diferença moral entre se abater um boi e se matar um cavalo? Zero, não há diferença alguma. A ação das autoridades se fundamentam em questões sanitárias e por conta da rejeição cultural ao consumo de carne de cavalo, não tendo nada a ver com a defesa dos interesses dos animais.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.