Protetores de animais ajudam cachorro espancado em Manaus, AM

Protetores de animais ajudam cachorro espancado em Manaus, AM

Grupo pede colaboração financeira para custear o tratamento do cachorro; cenas de homem arrastando cão foram divulgadas nas redes sociais.

Por Amanda Guimarães

AM Manaus agressao cao

O grupo Liga do Bem, formado por protetores de animais, está se mobilizando para ajudar o cão Scooby, agredido no último dia 5 de julho na rua Rio Madeira, Conjunto Viver Melhor, zona norte. O cachorro foi espancado por um morador do local. O animal, que teve duas patas quebradas e uma hemorragia no rosto, passou por cirurgia de recomposição e inserção de pinos na última segunda-feira (3).

Leia mais

O caso ganhou repercussão na terça-feira (4), quando um vídeo da agressão do cachorro foi divulgado nas redes sociais. Nas imagens, o homem arrasta Scooby no chão e ameaça moradores. Ele chega afirmar que incendiaria a casa de quem o denunciasse. De acordo com a integrante do Liga do Bem, Ellen Oliveira, o cachorro de dois anos foi espancado após morder o braço do filho do agressor, enquanto brincava com crianças no conjunto.

Para arcar com o tratamento do cachorro e os custos de transporte para a clínica veterinária, Ellen informou que o grupo está recebendo contribuições em dinheiro que podem ser depositadas na conta poupança 004-2005, agência 1549, Caixa Econômica, em nome de Elisângela Nogueira de Oliveira.

“Toda ajuda é bem-vinda para ajudar o Scooby, pois o que esse homem fez com ele não tem perdão. Até agora estamos tirando do nosso bolso para pagar as despesas, mas pedimos a colaboração de todos”, destacou a protetora.

A protetora de animais afirmou que o cão não tinha tutor e vivia pelas ruas do residencial, e recebia doações diárias de comida e água por alguns. “O incidente ocorreu após o filho do agressor ter puxado o rabo do cachorro. O animal revidou com uma mordida, o que deixou o agressor enfurecido. Foi neste momento que o homem pegou uma barra de ferro e começou a bater no animal”, explicou.

Conforme Ellen, agora o Scooby está vivendo na casa de uma moradora do conjunto. No início desta semana, Scooby passou por uma cirurgia de quatro horas em uma clínica veterinária. “Após os procedimentos, os veterinários informaram que ele precisará fazer fisioterapia três vezes por semana. O cãozinho está sendo acompanhado pelo nosso grupo, mas o caso é muito grave. Além disso, ele está com uma expressão de tristeza. Não deixa nenhuma pessoa se aproximar”, disse.

De acordo com a assessoria da Polícia Civil do Amazonas, o agressor assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e responderá em liberdade por maus-tratos, crime previsto no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais.

Fonte: Portal D24am

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.