Protetores lutam para construir canil para animais carentes em Nova Iguaçu, RJ

Protetores lutam para construir canil para animais carentes em Nova Iguaçu, RJ

Inconformados com a ausência de atenção do poder público com os animais um grupo de protetores de Nova Iguaçu (RJ) resolveu arregaçar as mangas e partir pra luta.

Mesmo sem ajuda de nenhum órgão público o grupo decidiu iniciar a construção de um canil no quintal da dona Gira, de 60 anos, uma protetora bastante conhecida na região que há aproximadamente 25 anos recolhe e recebe animais em situação de abandono e os acolhe em sua residência, que atualmente somam 110 cães e 58 gatos.

RJ NovaIguacu protetores animais carentes2

O canil que está sendo construído no bairro Cerâmica, terá a capacidade de acolher 200 animais e irá oferecer uma melhor estrutura e conforto para o trato dos cães e gatos. “Fico muito feliz em ver um sonho meu sendo realizado. Com este canil, ficará bem melhor”, disse dona Gira.

Para conseguir alimentar esses quase 200 animais que cuida atualmente, dona Gira conta com doações de pessoas que conhecem e acompanham a sua luta, e mesmo diante das dificuldades, ela não demonstra desânimo, pelo contrário, sempre otimista e sorridente. Um dos colaboradores é o comerciante Denílson Marques, 46 anos, que também é bastante conhecido na região por atuar na defesa e proteção dos animais, que inclusive está criando uma Organização Não Governamental (ONG) que terá como o objetivos receber denúncias de maus-tratos, realizar a triagem e o cadastro de animais que forem recolhidos.

“Já que o poder público não toma uma atitude, nós como cidadãos de bem não podemos ficar de braços cruzados diates dos inúmeros abandonos e maus-tratos contra esses animais, por isso estou criando essa ONG, visando a proteção e defesa dos animais”, explica.

Esses amigos dos animais pedem para quem puder ajudar doando ração ou medicamentos veterinários que entre em contato com o telefone 98665‐8482.

Fonte: Baixada Vida Notícias

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.