Província no nordeste da China adota medidas duras para proteger animais selvagens

Mais de 80 mil ferramentas de caça foram destruídas nesta segunda-feira na Província de Jilin, no nordeste da China, durante uma campanha de cinco meses para combater a caça ilegal de animais selvagens na província.

A campanha foi lançada pelo departamento silvicultural provincial em 1º de outubro de 2015 e durará até o final de março de 2016.

Até agora, o departamento enviou 52.140 pessoas para vasculhar 3.791 locais, tais como fazendas de pecuária, mercados, restaurantes e farmácias, apreendendo 314 suspeitos e 80.097 ferramentas de caça.

Wang Wei, vice-diretor do Departamento Provincial da Silvicultura de Jilin, disse que a campanha, a mais dura na luta contra a caça ilegal de animais selvagens na história da província, concentra-se na inspeção de residências, pontos de parada de viagens e locais de procriação. Os esforços buscam eliminar todas as atividades de caça ilegal nessas áreas.

Jilin tem recursos florestais abundantes, fornecendo bons habitats para animais selvagens, especialmente a espécies em risco de extinção como tigres siberianos, veados sika, cegonhas brancas orientais e grous-da-manchúria.

Fonte: Agência Xinhua

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.