Quando a ajuda chegou, já estava 71 graus dentro do carro

Quando a ajuda chegou, já estava 71 graus dentro do carro

Por Christian Cotroneo / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Enquanto seus tutores se deliciavam com o conforto do ar condicionado de um shopping, este pequeno cão estava esperando dentro de um carro brutalmente quente.

Na realidade, a temperatura em Sacramento – Califórnia, nos EUA, estava em torno dos 33 graus no último dia 23, o dia do incidente.

Quando os bombeiros chegaram ao local, após terem sido contatados por uma pessoa preocupada, eles descobriram que a temperatura dentro do carro tinha subido ainda mais perigosamente.

“Estava 71 graus dentro do carro”, Chris Harvey do Departamento de Bombeiros de Sacramento diz ao The Dodo. “Nós checamos com nossa câmera de imagem térmica”.

“Inaceitável”, Harvey escreveu naquele dia no Twitter. “Quando o tempo estiver quente, nunca deixe animais dentro do carro”.

Felizmente para este cão, os bombeiros o tiraram de lá.

Quando os tutores voltaram ao carro, eles receberam uma citação do segurança do shopping.

Este verão promete ser muito ruim para os animais de estimação em carros. Nós já vimos caso após caso de pessoas deixando seus cães para sufocarem – e nós sabemos que os resultados são frequentemente fatais.

EUA California ajuda carro2

“Nós recebemos essas chamadas durante todo o verão”, Harvey diz. “Infelizmente, as pessoas não pensam – ou pensam que elas esperam entrar em sair em cinco minutos”.

As temperaturas fazem um pico dentro de carros – 26 graus Celsius do lado de fora, por exemplo, podem se tornar 33 graus dentro do carro em somente alguns minutos.

E, mesmo se estiver somente na faixa dos 20 graus, a temperatura pode disparar até 71 graus dentro de uma hora, de acordo com a Sociedade Humanitária dos Estados Unidos.

Para informações sobre o que você deve fazer se vir um animal preso dentro de um carro quente, clique aqui.

Fonte: The Dodo

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.