Quarenta municípios madrilenhos se declararam livres de circos com animais

Quarenta municípios madrilenhos se declararam livres de circos com animais

Cada vez mais os municípios se juntam à proibição em suas cidades de circos com animais selvagens. Segundo o jornal El País, em Las Rozas várias associações locais recolhem assinaturas para que a administração local não autorize estes espetáculos por entender que isso é um tipo de abuso e violência.

Na Espanha existe um vazio legal que não garante a segurança pública, os direitos, nem condições dignas destas espécies. Por isso, já são quase 40 municípios madrilenhos que se declararam “livres de circos com animais” e um total de 235 localidades espanholas estão aderindo à rede, alterando suas leis através de moções.

San Lorenzo Del Escorial disse não

No último verão, Mónica Díaz observou como o circo Gottani montava sua tenda no parque municipal de La Manguilla, de San Lorenzo Del Escorial. Preocupada pelos animais que eram mantidos em cativeiro (elefantes, tigres, cavalos e leões) em péssimas condições ela decidiu pedir ao município que proibisse este tipo de espetáculo através de uma petição; conseguiu 1.800 assinaturas, mas não serviu para nada. A conselheira de comunicação, Maria Victoria Alonso, disse não ter conhecimento de nenhuma solicitação e afirma: “não permitiremos espetáculos que incluam maus-tratos contra animais nem aqueles que sejam reconhecidos como delitos”. Além disso, ela confirma que no momento não está prevista uma mudança na lei.

Tradução de Nelson Paim

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.