Quarentena suspende vistorias estaduais e 'atrasa' funcionamento do Centro de Triagem de Animais Silvestres em Presidente Prudente, SP

Quarentena suspende vistorias estaduais e ‘atrasa’ funcionamento do Centro de Triagem de Animais Silvestres em Presidente Prudente, SP

Os reflexos da pandemia da Covid-19 estão em vários países, cidades, estabelecimentos, setores, e não foi diferente com um ganho recente em Presidente Prudente (SP). O Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) foi inaugurado há quatro meses e não pode funcionar efetivamente, pois precisa de uma vistoria do Departamento de Fauna (DeFau), da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, ação que foi suspensa devido à quarentena.

O Cetas foi instalado no Hospital Veterinário do Parque Ecológico da Cidade da Criança com o objetivo de oferecer atendimento aos animais silvestres resgatados na região. De lá, tais espécies seriam encaminhados para locais regulamentados, como zoológicos, ou passariam por reabilitação e retorno para a natureza.

Ao G1, o biólogo mestre André Gonçalves Vieira, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, explicou que o local precisa passar por uma vistoria final por meio do órgão responsável do Estado. Esta vistoria faz parte do processo de liberação para o funcionamento.

Os departamentos técnicos do Estado estão trabalhando com contingente de pessoas reduzido devido ao risco de exposição e contaminação da Covid-19. “Dessa forma, aguardamos pós-quarentena a visita técnica”, disse Vieira.

“O local só realiza um primeiro atendimento, como clínico emergencial, ou seja, se o animal está em bom estado fisiológico para soltura ao seu habitat ou em alguns casos um primeiro atendimento com medicamento, porém, este procedimento é realizado pelos profissionais do zoológico da Cidade da Criança, pois o Cetas necessita da vistoria dos técnicos do Estado para iniciar as atividades”, explicou ao G1 o biólogo da Prefeitura.

Cetas foi instalado no Hospital Veterinário da Cidade da Criança em Presidente Prudente. — Foto: Stephanie Fonseca/G1

Único
 
Vieira salientou que a administração gostaria que o Cetas estivesse atendendo, “pois será o único da região” dando atenção à questão de animais”. 

“O município possui uma política de proteção e bem-estar dos animais, sejam silvestres, domésticos ou exóticos, mas existe o fator pandemia que está mudando a rotina de todos”, declarou ao G1. 

Enquanto a vistoria não pode ser realizada, os atendimentos continuam sendo prestados pela Associação Protetora de Animais Silvestres (Apass), em Assis (SP). “Com o Cetas de Presidente Prudente funcionando, o tempo de atendimento seria mais rápido”, comentou ainda.

Agendamento
 
O Departamento de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo afirmou ao G1 que, devido ao decreto de quarentena que vigora no Estado, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, as vistorias nos Centros de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres e demais empreendimentos de fauna estão temporariamente suspensas.

A pasta estadual ainda declarou que os agendamentos serão retomados após o término do período de isolamento social e lembrou que a quarentena segue até 15 de junho.

De acordo com o DeFau, o processo de autorização para o Cetas de Presidente Prudente está em andamento. O pedido de vistoria já foi realizado.

Todos os interessados em exercer atividades de uso e manejo de fauna silvestre, na categoria Jardim Zoológico, deverão solicitar as autorizações Prévia, de Instalação e de Manejo, em conformidade com a Instrução Normativa Ibama 169/08:

  • Autorização Prévia: Documento inicial para quem pretende instalar um empreendimento que utiliza espécimes da fauna silvestre.
  • Autorização de Instalação: Documento que permite o início das obras de um empreendimento que deseje manter ou utilizar espécimes da fauna silvestre. Para reforma, alteração ou ampliação de instalações já existentes também deverá ser solicitada esta Autorização.
  • Autorização de Manejo: Documento que autoriza o funcionamento do empreendimento.

 O empreendimento que desejar transportar animais do seu plantel para outro empreendimento também precisa de aprovação por meio da Autorização de Transporte.

Cetas foi instalado no Hospital Veterinário da Cidade da Criança em Presidente Prudente. — Foto: Stephanie Fonseca/G1

Por Stephanie Fonseca

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.