Foto: Pinterest

Quase 300 tartarugas morrem no sul do México por ‘maré vermelha’

Pelo menos 292 tartarugas foram encontradas mortas nos últimos dias em praias do estado mexicano de Oaxaca (sul), pela ingestão de salpas (pequenos peixes), os quais, somados às algas, formam a “maré vermelha” atribuída em parte à mudança climática – informaram autoridades ambientais na quinta-feira (9).

Tubarão arranca pé de turista inglês e fere outro na Austrália
Em um comunicado, a Procuradoria Federal de Proteção ao Ambiente (Profepa) relata que, em 25 de dezembro, na costa de Oaxaca, surgiu uma maré vermelha provocada pelo aumento de microalgas na água.

Localizou-se “um total global de 292 exemplares mortos de tartarugas-pretas (Chelonia agassizi)”, detalha o comunicado.

“A causa da morte: intoxicação por salpas que paralisam as tartarugas”, acrescentou.

As autoridades conseguiram resgatar 27 animais vivos, que estão sendo reabilitados no Centro Mexicano da Tartaruga e, depois, serão devolvidos ao mar.

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Um grande número de tartarugas mortas foi encontrado nas turísticas praias de Huatulco, ao sul de Oxaca.

A maré vermelha é um acúmulo extraordinário de algas, onde vivem estes pequenos peixes que intoxicam a fauna marinha. Os especialistas consideram que isso se deve a diversos fatores, entre eles a mudança climática.

Fonte: Estado de Minas

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.