Quatis são flagrados revirando lixo no Parque dos Poderes, em Campo Grande, MS

Quatis são flagrados revirando lixo no Parque dos Poderes, em Campo Grande, MS

Um leitor flagrou vários quatis revirando sacos de lixo, em frente a uma creche no Parque dos Poderes, esta semana. A região do parque é bastante conhecida pela quantidade de animais silvestres que vivem por lá e já se acostumaram com a presença da população.

O cabeleireiro Érico João, 60 anos, passava pela área quando achou curioso o grupo de animais rasgando os sacos de lixo e se alimentando dos restos de comida que encontravam. Mesmo morando nas proximidades, ele conta que foi a primeira vez que viu os bichos fazendo isso.

De acordo com a PMA (Polícia Militar Ambiental), os animais são mamíferos carnívoros e tem a região como seu habitat, mesmo após a civilização humana do local.

O Major Edmilson Queiroz da PMA explicou que é muito grave os animais se alimentarem do lixo urbano. Segundo ele, estes alimentos causam muito mal a saúde dos animais, gerando obesidade e inibindo o instinto de caça. “Isso faz com que os quatis sempre queiram comer no lixo ao invés de procurar suas presas”, afirma.

O Major conta que há um projeto para que as secretarias e lugares próximo ao Parque dos Poderes tampem o lixo, justamente para evitar que os animais se alimentam dos dejetos. “Cartazes e campanhas de conscientização foram feiras e inibiram muito este tipo de irregularidade durante estes anos. Por que as pessoas alimentam os animais achando que estão fazendo bem, mas estão prejudicando”, conta.

Ele afirma ainda que os animais entendem que aquela área ainda é floresta, por isso passam e se alimentam normalmente das comidas que encontram fácil na rua.

O Campo Grande News entrou em contato com a creche Cei- José Eduardo Martins Jallad – Zedu, que não soube explicar a origem do lixo, uma vez que ele é coletado três dias na semana e fechado na caçamba até o recolhimento. A creche ainda informou que as crianças estão de férias, sendo inviável esta quantia de lixo na semana.

O Campo Grande News entrou em contato com a Solurb, que desconhece a origem deste lixo mas foi coletado no dia seguinte.

Fonte: Campo Grande News

MAIS NOTICIAS

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.