Quatro são detidos por tráfico de 65 aves silvestres na Estrutural, DF

Quatro são detidos por tráfico de 65 aves silvestres na Estrutural, DF

Aves foram apreendidas nas casas dos suspeitos; um não foi encontrado. Animais serão encaminhados para Ibama e depois devem ser libertados.

Por Alexandre Bastos

DF estrutural aves

Quatro pessoas foram presas em uma operação da Polícia Civil realizada nesta quinta (25) e sexta-feira (26) na Estrutural, no Distrito Federal. A corporação apreendeu 65 aves nos locais de prisão.

Um ajudante de pedreiro, de 19 anos, foi detido em casa com outros sete pássaros. Um catador, de 28 anos, foi preso com nove aves. Um auxiliar de pedreiro, de 26 anos, foi detido com 22 animais. Na casa de outro suspeito foram encontradas outras quatro aves. O responsável não foi preso em flagrante. A polícia emitiu uma intimação para o suspeito comparecer à delegacia.

As aves foram apreendidas nas casas dos quatro suspeitos. Um dos envolvidos, um homem de 54 anos, tinha passagem pela polícia por porte de arma e estava em liberdade provisória. Na casa do suspeito, no Setor de Oficinas da região, foram encontrados 23 pássaros engaiolados.

Todos os homens assinaram um termo de compromisso e foram libertados em seguida. As aves foram levadas na tarde desta sexta para o centro de triagem do Ibama. Caso estejam saudáveis, as aves serão libertadas na Floresta Nacional de Brasília.

O delegado-chefe da delegacia Especial de Proteção ao Meio Ambiente e à Ordem Urbanística (Dema), Ivan Dantas, afirma que a região da Estrutural apresenta muitas ocorrências de crime ambiental. “Em 2015 fizemos várias operações na cidade Estrutural. Por ser próxima à Floresta [Nacional] parte dos pássaros vem sendo capturada ali. O local é um reduto de animais silvestres.”

Segundo Dantas os envolvidos vão responder por crime contra a fauna e podem pegar de seis meses a um ano de detenção. A pena prevê também uma multa que pode chegar a R$ 5 mil.

DF estrutural delegadodema

Fonte: G1 

MAIS NOTÍCIAS

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.