‘Queima do Gato’: Tutora de animal arguida em caso de maus-tratos

‘Queima do Gato’: Tutora de animal arguida em caso de maus-tratos

Em outubro entrou em vigor lei que criminaliza maus-tratos a animais.

Portugal queima gato

Em Mourão, Vila Flor, existe um tradição que dá pelo nome de ‘Queima do Gato’.

Esta prática consiste em pendurar um pote de barro embrulhado em palha com um gato lá dentro no cimo de um poste, explica o Jornal de Notícias. O objetivo é pegar fogo à palha à meia-noite, que vai ardendo até atingir a corda que segura o pote, provocando a queda do recipiente, altura em que o gato foge, naturalmente, amedrontado.

Este ano, e pelo segundo consecutivo, foi Rosa dos Santos a mulher que decidiu ’emprestar’ o seu felino – o Farrusco – para o ritual. Para seu azar, este ano a tradição foi filmada e divulgada nas redes sociais, dando azo a uma polémica que foi parar aos tribunais.

A mulher diz “não ter medo do processo” pois defende que não fez nada de mal. Porém, desde outubro entrou em vigor uma lei que decreta a criminalização dos maus-tratos a animais.

Rosa dos Santos será a única arguida do processo uma vez que a GNR não conseguiu identificar outros participantes.

Fonte: Notícias ao Minuto (Portugal) / mantida a grafia original

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.