Raposas, veados e até um lince passam fome na serra de Monchique, em Portugal

Raposas, veados e até um lince passam fome na serra de Monchique, em Portugal
Os Verdes questionam Ministério do Ambiente e pedem medidas para ajudar fauna selvagem.

Raposas, veados e até um lince estão entre “os muitos animais” que têm aparecido junto a propriedades, na serra de Monchique, “com sintomas de sede e fome”, na sequência do grande incêndio de agosto. A denúncia é do partido Os Verdes, que questionou o Ministério do Ambiente sobre a situação.

“Face à área ardida na sequência desse incêndio, este cenário era espetável e mais que previsível, mas segundo os habitantes nada foi feito para proteger estes animais após a destruição do seu ecossistema natural”, diz o deputado José Luís Ferreira, de Os Verdes, que entregou a questão ao Governo na Assembleia da República.

“Importa saber que medidas foram tomadas ou pondera o Governo desenvolver no sentido de minimizar os efeitos deste grave incêndio”, refere José Luís Ferreira, no documento, perguntando ao executivo se tem conhecimento desta situação e se foi “elaborado algum plano, através do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas ou outro qualquer organismo, para a manutenção e reposição dos ecossistemas, na serra de Monchique, afetados pelos incêndios”.

O deputado questiona quando serão tomadas medidas para “resolver este grave problema”.

Há no entanto biólogos que defendem que os animais selvagens não devem ser alimentados pelas pessoas, como Fábia Azevedo, coordenadora do RIAS – Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Olhão. “São animais habituados a viver no mundo selvagem, conseguem procurar alimento sozinhos, apesar de a disponibilidade alimentar ser reduzida, conseguem percorrer quilómetros à procura de alimentos”, referiu bióloga, ao Sul Informação, ainda em agosto, poucos dias após o incêndio ser extinto.

Por João Mira Godinho

Fonte: CM Jornal / mantida a grafia lustana original

 

 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.