Espanha filme realidade virtual

Realidade virtual mostra o horror dos matadouros de porcos

Por Martín Mucha / Tradução de Nelson Paim

  • Jose Valle fundou o Igualdad Animal com Javier Moreno e Sharon Níñez. O investigaram como ecoterrorista, mas tudo acabou arquivado.
  • Em seu documentário “Factory Farm” apresentado em março no Festival Sundance, mostra a realidade em 3D e 360 graus dos matadouros de porcos.
  • “Infiltro-me e passo os dias gravando. Termino salpicado de sangue”.

“Olá, te dou boas vindas. Sou Jose Valle, diretor de investigações do Igualdade Animal … Consegui aceder ao hermético mundo das granjas industriais. O que vou a mostrar é muito difícil de assistir. Uma vez que esteja dentro não há como voltar. Esta é a última oportunidade de trocar de ideias… Isto é dirigido a todos os valentes, é para aqueles que buscam a verdade…Por favor, siga-me…”. Disse isto, mas Jose está em um confortável hotel. Ao vê-lo, arrumamos as lentes da realidade virtual (o VR). Nos sentimos como ele, com ele. Serenos, em paz. Exceto por suas palavras que são perturbadoras.

Este é o princípio, depois troca tudo. Jose nos convida a entrar em seu universo. E o seguimos… Jose, um dos ativistas espanhóis mais reconhecidos no meio, rompe sua habitual cautela para mostrar-nos sua mais recente criação, uma viagem através do mundo VR (documentário em primeira mão em www.elmundo.es) . Ninguém consegue evitar estender a mão para tentar acariciar aos porcos, aqueles que estão a ponto de serem sacrificados.

(O documentário “Factory Farm” inclui cenas que podem ferir sua sensibilidade. É acessível através de computadores de última geração e para vê-lo em sua versão ideal deve-se usar lentes específicas de realidade virtual. É uma produção de Igualdad Animal e Condition One. Se apresenta em primeira mão via Crónica).

Este curta-metragem apresentado em março no Festival de cinema Sundance 2016 permite quase viver em um matadouro. O consegue graças àtecnologia imersiva: 360 graus e em três dimensões. São 12 minutos e 25 segundos que deixam sem consolo. “Tenho investigado por mais de 13 anos granjas e matadouros e sempre ficava a pensar: Oxalá, as pessoas experimentassem isto. Agora graças à realidade virtual posso fazer com que venham comigo”, comenta Jose Valle da Califórnia, onde mora atualmente. Esta é outra viagem do ativista. Na realidade virtual. Fazem 10 anos, em 20 de janeiro, junto a Sharon Núñez e Javier Moreno, com suas economias, constituíram o Igualdade Animal. O sustentaram primeiro com seus trabalhos paralelos.

Gravação a gravação foram se fazendo conhecidos. Sharon assumiu o papel de porta voz, e Javier o de presidente…Jose se converteu no infiltrado perfeito, um livre pela causa. Faz-se trabalhador, investigador, homem de negócios, o que surja e o que seja preciso.

Em uma década este trio conseguiu expandir as atividades a sete outros países: Itália, Inglaterra, México, Alemanha, Índia, Venezuela e Estados Unidos. Possuem uma equipe de 40 trabalhadores e atualmente contrataram a oito mais, com uma média salarial de 1200 Euros (os fundadores recebem em torno de 1600). “É a ONG na Espanha com maiores seguidores e impacto no facebook, com 2.109.292 seguidores. No YouTube, 2.386.333 visualizações”, afirma Javier.

Seu financiamento vem de 3000 filiados que contribuem com 12 euros por mês. Dinheiro bem investido. A organização internacional animal Charity Evaluators assegura que é uma das três organizações deste tipo mais eficientes do mundo. Cada euro doado a Igualdade Animal salva a 14 animais. “Jose tem tido um apoio fundamental…tem feito com que estas imagens viralizem”, afirma Javier, hoje no papel de diretor internacional. E agora protagonista de um documentário. Nos guia pelo final dos porcos, no México, mas, como assegura, poderia estar situado em qualquer parte do mundo. “Estes animais passaram quase seis meses em granjas industriais e hoje é seu último dia de vida…” O fala Valle em voz calma que nos faz refletir. Estremece o que se passa depois. Veja-o.

Jose Valle, 38 anos, nasceu na Alemanha, pois seus pais buscavam ali um futuro melhor, e se criou em Astúrias. Estudou desenho em Oviedo. Suas primeiras imagens fez no principado. Seus vídeos e fotografias refletem o mundo do foie grass, dos coelhos, das galinhas, dos visons, das vacas…apareceram em meios de comunicação de todo o mundo, fecharam granjas…mudaram leis.

– De ser investigado como ecoterrorista ao ser um dos defensores dos direitos animais mais aplaudidos do mundo, aja troca…

– Não acredito que seja tão reconhecido. Isto sim, o contraste é enorme. De passar a ser preso ao colocar uma luz sobre este tipo de investigação.  E que o vejam milhões de pessoas. É enorme.

Em sua luta, Jose até encontrou ao amor. Sharon agora é sua esposa.

Fonte: El Mundo

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.