Resgate consciente: serpente é resgatada por moradora de São Carlos, SP

Resgate consciente: serpente é resgatada por moradora de São Carlos, SP

O que você faria se encontrasse uma cobra no quintal? Muitas pessoas se assustam com encontros como esse, pois temem sofrer acidentes com as serpentes, mas a administradora Liliane dos Santos reagiu diferente.

Depois de encontrar uma dormideira na chácara da família, em São Carlos (SP), Liliane pesquisou sobre a espécie para se informar quanto ao risco do animal e logo resgatou a serpente de uma situação pouco favorável.

“Ela estava do lado do galinheiro e, como era muito pequena, as galinhas iriam matá-la. Sabendo que não era venenosa, peguei ela com a mão e coloquei na mata ao lado”, conta.

A administradora pesquisou sobre a espécie antes de manipular a serpente — Foto: Liliane dos Santos/VC no TG

Admiradora de natureza desde criança, a administradora se orgulha do feito e espera que funcione como exemplo para que a desinformação não prejudique as espécies.

“Sou contra matar qualquer tipo de animal e, como tinham muitos amigos na chácara, fiquei com medo de alguém fazer mal a ela”, diz.

Acredito que esse resgate quebre alguns paradigmas. Este é um animal frágil que também tem direito à vida
— Liliane dos Santos

Moradora de São Carlos, Liliane se sente privilegiada pela chance de estar próxima à natureza. “Sei que são poucas as pessoas que conseguem ter esse contato. Talvez por isso não valorizem e sintam tanto medo dos animais”, completa.

A espécie

Conhecida por jararaquinha-dormideira, a dormideira é uma serpente inofensiva.

Com tamanho que varia de 15 a 40 centímetros e corpo com manchas negras, a espécie é confundida com as jararacas, que por sua vez, são responsáveis por 88% dos acidentes com cobras no País.

Dormideira é frequentemente confundida com jararaca — Foto: Arte TG

Uma característica bastante aparente que pode diferencia-las é o formato das manchas que, nas dormideiras formam retângulos e nas jararacas variam em formas de “V” e “U”.

Predadora de lesmas e caracóis, a espécie habita hortas e plantações da América do Sul.

Por Giulia Bucheroni

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.