Réveillon de Florianópolis terá menos estampidos para não prejudicar animais e pessoas com autismo

Réveillon de Florianópolis terá menos estampidos para não prejudicar animais e pessoas com autismo
Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

O Réveillon de Florianópolis, na Beira-Mar Norte, terá mudanças no show de fogos de artifício para não prejudicar os animais e as pessoas com autismo. A prefeitura está na fase de orçamento do espetáculo e já pediu às empresas consultadas que o material emita um som menor sem perder a qualidade da apresentação. As peças mais barulhentas devem ser substituídas por outras que não tenham perda de beleza durante o espetáculo. A Secretaria de Turismo estima um show com 15 minutos protagonizados por quatro balsas.

— Já havia um pedido das pessoas sobre o estampido dos fogos em relação aos cachorros, que ficam alvoroçados. Sobre as crianças com autismo, recebemos alguns vídeos em que elas ficam muito agitadas com o barulho. Então vamos tentar algo diferente para fazer essa inovação — explicou Juliano Richter Pires, secretário de Turismo de Florianópolis.

Junto com os fogos, haverá um show de águas. Ele será feito com duas bombas instaladas para que a apresentação seja sincronizada com som e imagem. A estrutura ficará entre o Trapiche e o bolsão da Casan, onde futuramente será implantada a Marina da Beira-Mar Norte. Antes da virada, inclusive, a proposta da secretaria é projetar na água como será o aproveitamento do espaço depois que ele for concedido à iniciativa privada, como aprovado recentemente na Câmara de Vereadores.

A cortina de água terá 20 metros de altura por 20 metros de largura. Para evitar uma redução na qualidade do show, a secretaria pensou justamente em aliar a apresentação na água com os fogos de artifício.

Por Ânderson Silva

Fonte: NSC Total

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.