Rio adia campanha contra raiva depois que 10 animais morreram na vacinação em Magé, na Baixada Fluminense

Rio adia campanha contra raiva depois que 10 animais morreram na vacinação em Magé, na Baixada Fluminense

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio adiou a vacinação de animais contra raiva na capital após pelo menos 10 cachorros terem sido vacinados e morrido em Magé, na Baixada Fluminense. O G1 publicou a informação nesta segunda-feira (6).

VÍDEO: Rio adia campanha contra raiva depois de 10 animais terem morrido em Magé

A campanha na capital só vai começar após o laudo da investigação, que pretende descobrir se houve falha humana ou há erro no lote distribuído pelo Ministério da Saúde.

Segundo a Prefeitura, a vacinação de todos os casos de reações e mortes dos animais aconteceram em um único posto de Magé, na unidade do bairro Santo Aleixo.

A Tigresa fez companhia ao senhor Mario Silva nos últimos 16 anos, até o último sábado (4).

“Como de praxe na época de vacina, eu costumo trazer minha cachorra no PSF. Eu trouxe, não foi diferente sábado. Eu corri no quintal, ela estava total tremula, gritava muito, eu fiquei desesperado. A cachorra saudável, retornei no meu quintal e minha cachorra estava morta igual a um pau, aquilo me doeu muito, é uma vida, a cachorra era uma filha nossa”, afirmou o senhor Mário.

Pelo menos, 10 cachorros morreram e outras dezenas de animais tiveram reações fortes depois de receber a vacina antirrábica no posto de saúde no bairro Santo Aleixo. Uma clínica veterinária da região ficou lotada, a ponto de faltarem insumos para tratar os animais.

Prefeitura investiga caso

A Prefeitura de Magé divulgou um comunicado informando que um processo administrativo foi instaurado para apurar o ocorrido.

Em outra publicação, informou que cerca de 35 mil animais foram vacinados e que nos demais bairros do município a vacinação não teve problemas. A administração anunciou ainda que toda a equipe envolvida no processo de vacinação foi afastada até a conclusão final com a vinda dos laudos.

SES notifica o Ministério da Saúde

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) do Rio, por sua vez, informou que notificou o Ministério da Saúde sobre os problemas para o acompanhamento do caso, que já está sendo investigado.

A delegacia de Magé informou que está sabendo do caso, mas ainda não recebeu uma reclamação formal para começar a investigação.

A Secretaria Estadual de Saúde afirmou ainda que não suspendeu a vacinação por entender que esse foi um caso isolado.

O Dia D da vacinação foi no sábado (4) e as próximas vacinas no posto de saúde em Santo Aleixo serão aplicadas apenas na repescagem.

Por Larissa Schimidt

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.