RJ: Vira-lata que levou tiros em Coelho Neto passa bem após cirurgia

RJ: Vira-lata que levou tiros em Coelho Neto passa bem após cirurgia

Nomeado como Netinho Coragem, ele aguarda que alguém apareça para adotá-lo.

Por Dayana Resende

Netinho Coragem está bem. O vira-lata que foi atendido e batizado pela Suipa após ser baleado durante um tiroteio em Coelho Neto passou ontem por uma cirurgia que durou duas horas. “Foi um procedimento complexo, mas deu tudo certo”, disse o veterinário Marcelo Boaventura. No entanto, ele não perdeu o olhar de cão sem tutor. Apesar da grande repercussão do caso, ninguém procurou a ONG protetora dos animais com a intenção de adotá-lo.

De qualquer forma, de acordo com a Suipa, Netinho Coragem só estará em condições de ganhar uma moradia daqui a 30 dias, período que vai levar para se recuperar de uma fratura na pata traseira esquerda, que teve os ossos estilhaçados por uma bala. Ontem, aliás, veterinários constataram que o cachorro levou três tiros, e não cinco, como haviam divulgado: disparos o atingiram no dorso e no pescoço, e outros dois ferimentos profundos deram a falsa impressão de que tinha sido alvejado mais vezes.

Ninguém procurou ainda a Suipa para tentar adotar Netinho Coragem, mas voluntários que dão expediente na ONG duvidam que ele demore a ganhar um tutor. Carisma não lhe falta, e, em apenas dois dias de convivência,o anestesista Luiz Eduardo Castro diz que o cão o conquistou. “Está me dando vontade de levá-lo para casa”, conta o veterinário, que ganhou uma lambida como retribuição a uma série de afagos.

Por enquanto, lamber é uma das poucas coisas que Netinho Coragem consegue fazer sem ajuda. A pata que foi operada está imobilizada com um fixador externo de três pinos, que penetram os ossos. Ele passa o tempo todo deitado.

O vira-lata chegou à Suipa cheio de ferimentos, mas sem pulgas ou carrapatos. Está tomando vários analgésicos e anti-inflamatórios, e a pouca idade — cerca de um ano e meio, cálculo baseado em uma análise de sua dentição do animal — o ajuda a se recuperar de forma menos dolorosa.

Veterinária e supervisora da Suipa, Raquel Rocha afirma que o caso de Netinho Coragem não é raro. Segundo ela, a cada três meses, um animal baleado é atendido pela ONG. Há 20 dias, um outro cachorro, Sheik, ficou entre a vida e a morte após ser ferido numa troca de tiros no Jacarezinho. Ele também se recupera bem, mas, assim como Netinho, ainda tem um olhar de cão sem tutor…

Fonte: O Globo

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.