Roraima: Tamanduá vítima de incêndio é resgatado

Roraima: Tamanduá vítima de incêndio é resgatado

Moradores avistaram o animal ferido no meio do mato e solicitaram a atuação da Companhia Independente de Policiamento Ambiental

RR boavista tamanduaincendio

Após solicitação de moradores, um tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla) foi resgatado por policiais da Cipa (Companhia Independente de Policiamento Ambiental) da PMRR (Polícia Militar de Roraima). O animal foi encontrado na região das chácaras no bairro Operário, em Boa Vista, com as patas, focinho e metade do corpo queimado.

Conforme informações do sub comandante da Companhia, tenente Francisco Ponciano, o animal medindo aproximadamente 70 centímetros e pesando cerca de sete quilos estava no meio do mato quando foi avistado. Esta é a terceira vez que a Cipa é acionada para resgatar um tamanduá desta espécie na região do bairro Operário.

O animal, que está na lista de espécies ameaçadas de extinção no país está em tratamento no Cetas (Centro de Triagem de Animais Silvestres) do Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis). Uma vez recuperado e reabilitado de forma que consiga sobreviver, ele poderá ser devolvido ao meio ambiente.

O tenente aproveitou para orientar a população que evite atear fogo em locais que coloquem em risco a vida de animais silvestres e também solicitou que casos de incêndio criminoso ou outras ações que prejudiquem o meio ambiente sejam denunciados, no sentido de que os autores sejam responsabilizados.

“Esta é a terceira vez que atendemos ocorrência desse tipo naquela região. E foi graças à denúncia por meio do telefone 190 que conseguimos salvar esta espécie em extinção. Pedimos às pessoas que perceberem situações como estas e outras envolvendo o meio ambiente que liguem, denunciem, que a Cipa estará pronta a atender estas solicitações” explicou.

ESPÉCIE

O tamanduá-mirim ou tamanduá-de-colete tem pelagem curta e densa. A coloração é amarela pálida, com duas listras pretas que avançam da região escapular até a porção posterior do animal, lembrando um colete. O comprimento de corpo é geralmente entre 47 e 77 cm, com uma cauda de 40 a 68 cm, e o peso em torno de sete quilos.

As ameaças de extinção da espécie são parecidas com as dos tamanduás bandeira, a destruição dos ambientes naturais é a principal ameaça à espécie, ao longo de toda a área de ocorrência. As queimadas se tornam grande ameaça para a espécie.

Fonte: BV News

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.