RS: Lei proíbe que animais de policiamento sejam leiloados e garante adoção

RS: Lei proíbe que animais de policiamento sejam leiloados e garante adoção
Adoção dará preferência ao profissional que acompanhou o animal durante os anos de auxílio no policiamento

O governo do Estado sancionou, na semana passada, a Lei Nanquim, que garante que cães e cavalos que atuaram no policiamento e outras atividades não vão mais ser leiloados, mas sim postos à adoção por entidades de proteção animal e pessoas físicas.

A preferência de adoção será para o profissional que trabalhou com o animal aposentado. Nanquim é uma homenagem ao cavalo, com o mesmo nome da lei, que acompanhou por cinco anos uma ex-policial militar, Kelly Thomoteo, em atividades de policiamento da Brigada Militar. No meio do ano passado, Kelly lutou para conseguir adotar o animal.

A lei vai ser apresentada oficialmente nesta terça-feira, 16, às 11 horas, no Palácio Piratini, pelo governador José Ivo Sartori e o deputado Gabriel Souza, líder do governo na Assembleia Legislativa.

Fonte: GAZ


Nota do Olhar Animal: Cães não são objetos para serem leiloados. Que a nova lei no Rio Grande do Sul ajude a direcionar a tutela desses animais para candidatos qualificados e não para quem simplesmente paga mais pelo “lote”. Parabéns aos ativistas que lutaram por ela. Por outro lado, a própria utilização dos cães por forças de segurança já é um abuso, infelizmente pouco abordado mesmo pelo movimento de proteção animal. Os animais são submetidos a situações de risco e, algumas vezes, são maltratados nos canis destas instituições, como ocorreu, por exemplo, no canil da Guarda Municipal em Macapá, AP, fato denunciado por uma ONG local.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.