RS soma 280 espécies de animais em extinção

Quase metade delas não aparecia na relação anterior, em 2002.

O governo do Estado homologou nesta terça-feira a lista de espécies da fauna gaúcha ameaçadas de extinção. O Rio Grande do Sul soma 280 espécies de fauna em algum grau de ameaça de extinção, além de 10 já extintas. Quase metade delas não aparecia na relação anterior, de 2002. Hoje, 22% dos mamíferos, 18% dos peixes de água doce, 16% dos anfíbios, 11% dos répteis e 14% das aves nativas podem ser consideradas em extinção do Rio Grande do Sul, mas alguns porque não eram conhecidos pela ciência.

A lista, coordenada pela Fundação Zoobotânica (FZB) com apoio da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), é resultado do trabalho de 129 especialistas de 40 instituições que analisaram o estado de conservação de 1,6 mil espécies.

“Uma lista de espécies ameaçadas serve para subsidiar as políticas públicas e também como um termômetro de como o ser humano está tratando o ambiente natural”, explica Glayson Bencke, coordenador geral do trabalho e pesquisador do Museu de Ciências Naturais da FZB. Para o diretor geral da Sema, o biólogo Luís Fernando Perelló, é importante também que os municípios observem as espécies ameaçadas em cada localidade e criem medidas de proteção.

Ameaça por grupo (índice e número)
Invertebrados – 39% (49 espécies)
Peixes – 18% (74 espécies)
Anfíbios – 16% (16 espécies)
Répteis – 11% (12 espécies)
Aves – 14% (91 espécies)
Mamíferos – 22% (38 espécies)

Espécies por categoria de ameaça
Vulnerável – 99 espécies
Em perigo – 108 espécies
Criticamente em perigo – 73 espécies

Fonte: Correio do Povo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.