SAAU recolhe cão machucado, que provavelmente foi queimado

SAAU recolhe cão machucado, que provavelmente foi queimado
Foto: Saau

Um cachorro mestiço pit bull foi recolhido pela Saau (Sociedade de Amparo aos Animais de Umuarama – PR) com graves ferimentos. O recolhimento do animal aconteceu na véspera de Natal (dia 24 de dezembro).

“Esse mestiço Pit Bull foi acolhido pela Saau com esse ferimento nas costas, provavelmente por queimadura. Ele é dócil com as pessoas, talvez tenha problemas de convívio com outros cachorros”, informou a entidade em redes sociais; lamentando o ocorrido.

Conforme Ana Polaquini, presidente da Saau, apesar de ter sido recolhido no dia 24, já fazia alguns dias que o cão tinha sido queimado. “Estamos procurando quem fez isso. Já sabemos que foi no São Cristóvão”, explica Ana. Quem tiver qualquer informação pode falar com a presidente da entidade através do telefone (44) 99945-8902.

Assim que as feridas estiverem mais cicatrizadas o cachorro será colocado para adoção. “Tem que ser alguém que não tem outro animal, pois ele é muito dócil com pessoas, mas não gosta de outros animais”, informa Ana. Ele ainda não recebeu nome.

Doações

As pessoas interessadas em ajudar a Saau com doações podem conferir endereços e conta bancária abaixo. A entidade acolhe mais de 1.300 animais e precisa de ajuda para manter o canil, principalmente com ração.

A Saau fica localizada na PR-482, Km 14, Saída para Maria Helena (nos fundos do aterro sanitário de Umuarama) ou é possível entregar os donativos na casa da dona Ana, na rua Fortaleza, 4031, jardim Aratimbó.

Quem preferir pode fazer depósito bancário da conta da Saau.

  • Banco: Caixa Econômica Federal
  • Agência: 0570
  • Operação: 03
  • Conta corrente: 976-2
  • CNPJ: 02.030.845/0001-55

As pessoas também podem doar jornais, cobertas e panos, além de medicamentos.

Adoção

Para adotar cães e gatos na Saau é preciso ter mais de 18 anos e apresentar RG, CPF e comprovante de residência. A exigência é para garantir uma mínima segurança de que os animais serão bem tratados, porque há um serviço de acompanhamento posterior por parte dos voluntários.

Fonte: O Bem Dito

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.