Saiba como funcionará o transporte de animais resgatados no RS em aeronaves da FAB

Saiba como funcionará o transporte de animais resgatados no RS em aeronaves da FAB
Foto: Sargento Müller Marin / CECOMSAER

A Força Aérea Brasileira (FAB) segue empenhada para trazer alento aos afetados pelas enchentes no Rio Grande do Sul, desde o dia 30/04.

Nessa quinta-feira (06/06), o Comando Conjunto da Operação Taquari 2 estabeleceu uma Norma Operacional, em cooperação com a Secretaria do Meio Ambiente do Rio Grande do Sul (SEMA-RS). Este documento visa à garantia do transporte seguro de animais domésticos (pets), vítimas deste desastre ambiental.

Assim, para garantir a segurança e o bem-estar dos pets, um protocolo rigoroso deverá ser seguido onde, dentre outras exigências, serão observadas: a existência de chip de identificação e medalha, o atestado de sanidade emitido por médico veterinário, a identificação do órgão responsável no destino e o cadastro na plataforma oficial do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Tal Norma dispõe sobre os modais aéreo e terrestre. Trata, ainda, da condição de transporte “coletivo” ou “individual”. Quanto ao embarque de grupos de animais, em aeronaves da FAB, assim definido pela SEMA-RS, o deslocamento ocorrerá com a presença de médicos veterinários, indicados pela própria Secretaria.

O tutor que acompanhar o seu próprio pet seguirá, também, as normas específicas constantes no documento.

Saiba como funcionará o transporte de animais resgatados no RS em aeronaves da FAB
Fotos Sargento Müller Marin / CECOMSAER

Assim, ao considerarmos a grande quantidade de pets existentes em vários abrigos no RS e a busca por uma perfeita e ideal destinação, é essencial a exata rastreabilidade de cada animal.

A Força Aérea permanece unida na missão de salvar vidas, quaisquer que sejam!

Por Tenente Myrea Calazans

Fonte: Força Aérea Brasileira