Salsicha de laboratório faz sua estreia!

Salsicha de laboratório faz sua estreia!

Em 2013, o cientista holandês Mark Post apresentou ao mundo o primeiro hambúrguer de carne de laboratório. Na época, o custo de produção era de US$ 330.000, mas o valor caiu drasticamente para apenas US$ 10 por hambúrguer de laboratório. Desde 2013, várias startups, como a americana Memphis Meats, floresceram em todo o mundo com o mesmo objetivo em mente: criar proteínas “limpas” cultivadas em laboratório, feitas de células animais com gosto e textura típicas de carnes e laticínios, mas sem os mesmos efeitos prejudiciais ao meio ambiente.

Uma dessas empresas inovadoras é a  New Age Meats, localizada em São Francisco, que aperfeiçoou a crocância, o cheiro, o sabor e a textura da salsicha de porco usando células animais de um porco vivo chamado Jessie (que não foi machucado no processo!). Embora ainda não esteja no mercado de varejo, a empresa lançou seu novo produto em uma cervejaria em São Francisco no último dia 17, o que permitiu que os investidores experimentassem suas salsichas cultivadas em laboratório.

Arvind Gupta, da IndieBio, que investiu na New Age Meats, disse ao site de notícias Business Insider: “Nós realmente pensamos: Queremos investir em outra startup relacionada à carne? Mas depois que conhecemos a equipe e vimos o que ela poderia fazer, tivemos que investir… Este é o melhor produto, com a produção mais rápida, comparada com qualquer startup de carne de laboratório que vimos até agora”.

As proteínas cultivadas em laboratório estão se moldando para ser o futuro dos alimentos. Como apontou o investidor da Memphis Meats, Richard Branson, fazer com que todos no mundo abandonem a carne é um objetivo irreal. A maneira mais viável de livrar nosso mundo de pecuária industrializada e destrutiva é fornecer alternativas de carne aos consumidores sem o enorme rastro de carbono que a produção tradicional de carne deixa. Desta forma, os desejos de carne dos consumidores são saciados sem danos ao meio ambiente. O próximo passo para atrair ativistas dos animais seria eliminar o uso de soro fetal bovino (SFB), um produto de laboratório feito do sangue de vacas abatidas prenhes, fornecido como alimento às células animais durante a produção da carne de laboratório.

Interessado em aprender mais sobre a New Age Meats? Então siga-os no Twitter ou no Facebook para ficar informado sobre o seu desenvolvimento.

Quer saber mais sobre o fascinante campo da carne limpa? Então confira estes artigos abaixo:

E para aprender como as alternativas à carne e aos laticínios têm o poder de curar o mundo, não deixe de conferir o livro Eat for the Planet!

Não se esqueça de compartilhar este artigo com sua rede como um lembrete sobre para onde vai o futuro dos alimentos!

Por Natasha Brooks / Tradução de Adriana de Paiva Correa

Fonte: One Green Planet

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.