São registrados 100 casos de maus-tratos por semana em Votuporanga, SP

São registrados 100 casos de maus-tratos por semana em Votuporanga, SP

Em Votuporanga, casos de mortes são poucos, porém os números de maus-tratos aumentam mais a cada dia.

Nas últimas décadas a sociedade tem se sensibilizado contra ações de crueldade e maus-tratos aos animais. Em Votuporanga, a situação não é diferente, a cada dia surge alguém disposto a defender e ajudar os animais da maneira que podem, já que as situações de maus-tratos vêm piorando e aumentando cada vez mais. A Spavo (Sociedade Protetora dos Animais de Votuporanga) fez um balanço assustador das denúncias de maus-tratos na cidade, aproximadamente 100 atendimentos por semana.

“Por dia, são de três a quatro ligações somente ao meu celular. Uma quantidade muito alta e que precisa acabar. Nem todas chegam a ser graves, às vezes o animal está preso a correntes, sem alimentação, sem água, nestes casos, orientamos o tutor e ele muda de postura, de comportamento”, disse Leonardo Brigagão, voluntário da Spavo.

A Spavo não possui abrigo e não faz o recolhimento de animais. “Nós fazemos o trabalho de guarda responsável, uma orientação para que o tutor tenha cuidado e atenda as necessidades de seu animal doméstico. Resgatamos somente em último caso e com a autorização do tutor”, explicou Leonardo.

No caso de recolhimento de animais, Leonardo ressaltou que eles não são mais encaminhados para o Centro de Zoonoses da cidade. “Nós anunciamos no Facebook e muitas vezes os cães ficam em casas de moradores que se dispõe a ajudar enquanto um lar definitivo não é encontrado, nesse quesito a população tem contribuído muito, são os famosos protetores independentes, que ajudam quando e da forma que podem, isso é muito positivo”, disse.

Punição

Atualmente, a Lei nº 9.605/1988, em vigor, é a que dispõe sobre as penas em relação aos crimes contra o meio ambiente, o que inclui os maus-tratos contra animais silvestres e domésticos. De acordo com a atual legislação, quem comete esse tipo de crime pode pagar multa a partir de R$ 3 mil ou ter de cumprir de três meses a um ano de prisão.

Quando há caso de espancamento seguido de morte, a multa é dobrada. “O caso que aconteceu ontem na cidade chocou a população; uma pessoa matou a pauladas o seu cachorro. O caso aconteceu no bairro Estação e o crime está sendo investigado, a pessoa deverá pagar R$ 6 mil ou até mesmo ir para a cadeia, depende de qual será a sentença do juiz”, disse Leonardo, que emendou dizendo que crimes como esse, felizmente, não ocorrem com frequencia na cidade, em cinco ano esse foi o terceiro caso apenas.

“As pessoas precisam cuidar de seus animais como se estivessem cuidando de si. Devem oferecer qualidade de vida, garantindo atendimento médico-veterinário, alimentação e carinho. A guarda responsável é o melhor caminho; um cão, por exemplo, vai viver com você de 12 a 15 anos e você precisa cuidar dele até o final da vida. Não abandone-o, porque isso pode acabar até em cadeia”, apela o voluntário da Spavo.

Para comunicar alguma situação de maus-tratos a animais, o canal de comunicação da Spavo com a comunidade é o site: www.spavo.org.

Fonte: A Cidade

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.