SP saovicente resgateanimaisimage thumb

São Vicente (SP) está sem carros para socorrer animais doentes ou atropelados nas ruas

SP saovicente resgateanimaisimageHá mais de dez dias, São Vicente não conta com um veículo apropriado para atender animais atropelados ou machucados nas ruas. A denúncia é da Oscip SOS Animais de Rua, que tem registrado um aumento significativo de denúncias sobre o problema.

O teor das reclamações é sempre o mesmo. Ao entrar em contato com o Serviço de Controle de Zoonoses, os munícipes ouvem como resposta que o veículo responsável pelo serviço está quebrado, sem previsão de conserto. A partir daí, sobram críticas em redes sociais.

“Temos recebido muitas denúncias e fotos de animais à espera de socorro nas ruas de São Vicente. Os protetores têm feito um grande esforço para evitar que eles venham a óbito”, comenta Luciene Borges Neves, presidente da Oscip e do Comitê Metropolitano de Saúde e Bem-Estar Animal da Baixada Santista.

A cobrança da SOS Animais de Rua é para que a Prefeitura resolva a situação o mais rápido possível, evitando o sofrimento de cães e gatos – especialmente na Área Continental. “Nós não podemos assumir tudo. Essa é uma responsabilidade do Poder Público”, diz.

O veterinário Gustavo Palmieri, dono de uma clínica particular, confirma a situação. “As pessoas vêm até aqui na tentativa de ajudar, mas não temos condições de resolver um problema tão grande. Dentro do possível, auxiliamos, fazemos cirurgias”.

Palmieri diz que ocorrências desse tipo se repetem todos os dias em sua clínica, gerando uma média de 30 casos por mês.

Resposta

A Prefeitura informa que o veículo de atendimento a animais doentes ou atropelados nas ruas está em manutenção. Confirma também que não há previsão de quando o veículo retornará ao serviço.

Porém, informa que, temporariamente, os resgates ocorrem em um Chevrolet S10 com gaiola do Corpo de Bombeiros, que comporta um animal por viagem.

Os munícipes que se depararem com animais atropelados ou muito doentes, devem ligar para o departamento (3561-1604). Assim que solicitado o socorro, será aberto um pedido para o recolhimento do animal. Lembrando que o serviço vale apenas para animais de rua.

Fonte: A Tribuna

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.