SC: Protesto na Lagoa da Conceição, em Florianópolis, pede fim do foie gras

SC: Protesto na Lagoa da Conceição, em Florianópolis, pede fim do foie gras

Manifestação foi organizada devido a um festival que promove o tradicional prato francês na cidade.

Cerca de 50 pessoas reuniram-se na Lagoa da Conceição nesta quinta-feira (27) para protestar contra um festival de foie gras, prato francês feito com fígado de pato ou ganso alimentado em excesso. O festival estava marcado para esta quinta. Durante a manifestação, ativistas reivindicaram e entregaram panfletos com informações sobre o preparo do alimento.

SC Florianopolis foi gras1

O movimento “Floripa contra o Foie Gras” foi organizado por meio de um evento no Facebook, após um conhecido restaurante da região anunciar o evento gastronômico. Desde então um grupo de ativistas utiliza a rede social para esclarecer como o prato é feito e questionar a atividade através do perfil do restaurante. 

Na página do Facebook do organizador do festival, uma publicação informou que as reservas no restaurante esgotaram no domingo (23). Com o valor de R$ 110 por pessoa o cardápio previa três entradas, dois pratos principais e duas sobremesas. No começo da noite desta quinta-feira, ativistas chegaram a comemorar o cancelamento do evento, porém, por volta das 22h o restaurante abriu as portas.  

O que é o Foie Gras

Famoso prato da culinária francesa, o foie gras é feito a partir de um processo acelerado de engorda de patos ou gansos.

Para isso o pecuarista força os animais a comer aproximadamente 20 vezes mais por um método conhecido como gavage – termo francês para descrever uma espécie de sonda – colocada entre a boca e a garganta do animal. 

Devido à super-alimentação, o fígado do animal ganha novo sabor e textura, que é apreciado pelos consumidores da iguaria. 

Pelo mundo

Apesar da origem do prato datar o século 5 a.C, muitos países já não aceitam a produção de animais para esse tipo de corte.

Devido à pressão de organizações de direitos dos animais inúmeras jurisdições têm cedido e proibido o método. Argentina, Dinamarca, Alemanha, Irlanda e Suíça são alguns dos países que criminalizam a alimentação forçada.

Fonte: Notícias do Dia

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.