Secretário é indiciado por exterminar 129 cães e gatos em Bom Jesus, RS

Secretário é indiciado por exterminar 129 cães e gatos em Bom Jesus, RS

Carne envenenada foi colocada em diferentes pontos da cidade.

RS bomjesus 3jmof00lvxettb2d7v7qkag28

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico de Bom Jesus, na serra gaúcha, Rafael Oliveira Silveira (PP), foi indiciado pela Polícia Civil nesta segunda-feira por ordenar o extermínio de 126 cães e três gatos com a ajuda de três funcionários da prefeitura da cidade.

RS bomjesus rafael-silveiraDe acordo com o relatório policial, o secretário, teria convocado os outros três indiciados, que são funcionários da prefeitura, para exterminar oa animais. Dois funcionários assumiram o crime. Silveira e outro funcionário negaram participação no crime.

Segundo depoimento dos funcionários que assumiram o crime, o grupo adquiriu 10 quilos de sebo em um açougue. O veneno teria sido injetado no sebo, distribuído em pedaços para os animais em 10 pontos diferentes de Bom Jesus. Apenas dois participaram diretamente do envenenamento.

A Polícia Civil obteve um vídeo que mostra um carro que passou vagarosamente por um grupo de cães e se afastou. Em pouco tempo, chegou-se ao dono do carro, que era um funcionário da prefeitura de Bom Jesus. Ele admitiu participação e atribuiu o envolvimento de outros três.

Os suspeitos foram indiciados por maus-tratos aos animais e associação criminosa. As penas mínimas são pouco mais de um ano de prisão, mas podem ser aumentadas em dois terços em razão do número de animais mortos. Contudo, a pena pode se converter em pagamento de multa e prestação de serviços à comunidade, como ocorre em crimes de condenação inferior a quatro anos.

Fonte: O Dia 

Nota do Olhar Animal: Este secretário já foi preso por dirigir bêbado e, segundo notícia do site Brasil 247, provocou acidente que causou a morte de uma umlher. Veja CLICANDO AQUI. E foi nomeado secretário municipal pelo prefeito de Bom Jesus. Ambos devem ser investigados.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.