Seis leões abandonados em estrada porque “cresceram demais”

Seis leões abandonados em estrada porque “cresceram demais”
Ganharam uma segunda oportunidade.

É um caso insólito para os amantes de animais. Mas ao contrário do que se pensa, os cães, os gatos, os coelhos e os roedores não são os únicos deixados para trás — os animais selvagens também correm este risco. Foi exatamente este o caso de Muheeb, Saham, Shujaa, Saif, Dhubiya e Aziza, quatro leões e duas leoas abandonados numa estrada sem qualquer oportunidade de sobreviverem. O motivo? Foram criados como animais de companhia.

Os seis felinos foram deixados no Koweit, no Médio Oriente, e salvos pelos funcionários de um jardim zoológico que receberam a denúncia. Os leões foram adquiridos quando bebés e, à medida que cresceram, o então responsável achou que estavam “grandes demais” — deixou quatro deles à berma de uma estrada e outros dois no deserto.

Felizmente, todos sobreviveram para partilhar a sua história. Com a ajuda da Qatar Airways Cargo, os seis jovens animais foram enviados na segunda-feira, 27 de maio, para o Animal Defenders International Wildlife Sanctuary (ADI), um santuário com quase 185 hectares, quatro poços naturais e cercas para a proteção dos seus residentes na África do Sul. E não esconderam a alegria quando conheceram os seus novos lares.

“Os leões ficarão atualmente em quarentena durante duas semanas antes de conheceram os seus habitats muito maiores, mas já parecem estar a aproveitar a vida na sua terra natal”, avançou a organização internacional.

Os “gatos” gigantes estão a aprender a viver num recinto enorme e já receberam alguns brinquedos para se entreterem, como bolas e sacos gigantes. “Isso é uma ótima notícia para esses leões, mas também um aviso sobre um comércio cruel e irresponsável”, frisou Jan Creamer, presidente da ADI. “Os leões nunca devem ser mantidos como animais de estimação, eles são animais selvagens”.

A organização partilhou ainda que o mais emocionante é ver a reação dos gigantes quando percebem que vão ter uma “casa” só sua. “É de partir o coração ver o quão importante é para eles terem algo próprio, moverem as coisas em seus habitats como querem, sem ninguém para os dizer o que fazer”, apontou. “O nosso trabalho é devolvê-los esse senso de autodeterminação, liberdade e alegria”.

Carregue na galeria para conhecer os seis leões resgatados e as suas novas vidas.

Por Izabelli Pincelli

Fonte: Pets in Town / mantida a grafia lusitana original