Seis meses após agressões de idosa, cão Ambrósio passa por cirurgia delicada

Seis meses após agressões de idosa, cão Ambrósio passa por cirurgia delicada
O cachorro 'Ambrósio' precisou remover o globo ocular, através de uma cirurgia, pois o problema causava infecção e dor ao animal (Foto: ​Divulgação)

O cachorro Ambrósio, que foi agredido pela ex-tutora em julho de 2016, no bairro Boa Vista, em Cachoeiro de Itapemirim, ES, segue em recuperação pelos traumas e feridas sofridos. Há quatro meses no novo lar, o cão passou recentemente por uma castração e enucleação do globo ocular.

Ambrósio foi adotado pelo biomédico Carlos Ambrósio e pela esposa Marcela Mendes. Ele foi operado após ganhar resistência necessária para passar pelas cirurgias.

Após as agressões sofridas, Ambrósio ficou cego do olho esquerdo e isso causava infecções e muita dor ao animal. A remoção do globo ocular é indicada em casos como a do cão, quando a visão já não é recuperável, e foi realizada pelo médico veterinário Marcos Lesqueves, responsável pelo tratamento do animal.

“Ele já não enxergava daquele olhinho, que lhe causava dores e infecções, então a opção foi a enucleação. Ele já está bem saudável, convive muito bem com a família que o adotou junto com outros cães e até gatos. No final do ano passado também passou por uma cirurgia de castração. Todos os procedimentos conforme havíamos prometidos foram cobertos pelo Petsalut. Estamos acompanhando Ambrósio de perto e a sua saúde está sendo cuidada por nós”, explica Péricles Cypriano.

Mesmo após tanto sofrimento, Ambrósio teve um final feliz ao lado da nova família. “Ele é um cachorro feliz. Continua bravo e não aceita os outros cachorros do quintal, mas gosta dos gatos e de minha outra cachorra, a ‘Nega’. Levamos ele para passear na rua e está bem adaptado”, ressalta Marcela.

Final feliz

Após as agressões, Ambrósio permaneceu 50 dias internado em uma clínica particular de Cachoeiro em tratamento. O animal chegou à clínica com trauma-crânio-encefálico, com perfuração em um dos olhos e estava inconsciente. Todo o tratamento do cão foi custeado pelo plano de saúde Petsalut.

No dia 19 de agosto do mesmo ano, a ex-dona foi ouvida durante uma reunião da CPI dos Maus-Tratos aos Animais e disse que não queria ficar com Ambrósio. Em setembro, o cachorro foi adotado pelo biomédico, homenageado com o nome do animal, que doou todos os exames do cachorro durante o tratamento.

Por Alissandra Mendes

Fonte: Folha Vitória 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.