Sem alimento, água e higiene, cão morre enquanto tutores viajavam

Por Tatyana Monteira Polettini

Um caso de abuso contra animais foi constatado no último sábado, no Jardim Floresta, em Mogi Mirim, SP. Três cães estavam confinados em uma casa, sem água e sem alimentação, desde o dia 24 de dezembro. Um dos animais morreu em virtude da falta de cuidados.

De acordo com uma vizinha do local onde os cães estavam confinados, os tutores dos animais saíram de viagem no último dia 24 de dezembro e até sábado, 3 – ou seja, 10 dias depois – ainda não tinham retornado.

Dois cães foram deixados no quintal e o terceiro, dentro de casa. Porém, uma terceira pessoa que ficaria responsável por cuidar dos animais na ausência de seus tutores não teria aparecido no local.

Os cachorros ficaram sem água, sem comida e sem qualquer tipo de higienização. As péssimas condições em que se encontravam fizeram com que um dos animais morresse. Os outros dois, no entanto, foram resgatados por guardas e bombeiros municipais e os próprios vizinhos da residência se responsabilizaram por alimentar e cuidar deles até o retorno dos tutores.

O caso foi registrado na Delegacia de Polícia como ato de abuso a animais, referente ao artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais. A pena prevista para este tipo de crime é de detenção de três meses a um ano, mais multa. Em caso de morte do animal, o parágrafo 2º indica aumento de pena de um sexto a um terço. A Polícia Civil deverá instaurar inquérito para apurar o caso.

Fonte: O Popular

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.