CE soltura macacos H

Semace faz a soltura de macacos na região centro-sul do Ceará

CE soltura macacos

Dezesseis macacos-prego voltarão a viver livremente e em seu habitat natural, nesta quinta-feira (14), quando fiscais da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), promoverão a primeira soltura de animais silvestres do ano. A operação será realizada conjuntamente com o IBAMA, em áreas de floresta da região Centro Sul do Estado. Os locais não serão informados, para não atrair o interesse de caçadores.

Os macacos foram resgatados pelos órgãos de meio ambiente ou entregues voluntariamente por seus tutores, ao longo de 2015. Durante o período, eles foram examinados e tratados por veterinários e biólogos do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), do Ibama, localizado em Messejana. Recuperados, os animais voltarão a povoar áreas onde encontrarão alimentação e poderão inclusive se reproduzir.

Macacos como estes trazem uma história comum. “Eles são adquiridos ilegalmente ainda filhotes, nas cidades do interior, por famílias da capital que querem criar um animal de estimação”, explicou a fiscal da Semace, Daisy do Carmo. “Mas isso é um erro”, afirmou a fiscal. “Os animais crescem e passam a causar muitos problemas, na casa e na vizinhança, porque não são animais domésticos”, concluiu.

Outros animais

Os fiscais soltarão 40 periquitos, que também são protegidos por lei. As aves foram resgatadas de criadores e comerciantes. Algumas ainda eram filhotes e quase todas apresentavam sinais de maus-tratos. No Cetas, ganharam a condição de reencontrar o habitat natural. O mais exótico na operação de soltura é um guaxinim. O animal foi resgatado no fosso de um prédio, localizado no bairro Cocó, em Fortaleza.

Saiba mais

O primeiro passo para que um animal silvestre seja resgatado e devolvido à natureza é a denúncia, que pode ser feita pelo Disque Natureza, por meio do telefone 0800.2752233 (ligação grátis). A autoria da denúncia é preservada. O tutor do animal também pode entregá-lo voluntariamente ao Cetas, sem ser responsabilizado. Neste caso, convém primeiro tomar orientações sobre o transporte do animal, pelo telefone (85) 3474.0001.

Fonte: Governo do Estado do Ceará

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.