Serão proibidas fazendas de peles na República Tcheca

Serão proibidas fazendas de peles na República Tcheca
Foto: CTK

A cada ano aproximadamente uns 20.000 visons e raposas são sacrificados na República Tcheca em nove fazendas de peles existentes no país. Esta atividade deverá finalizar a partir de janeiro de 2019 de acordo com a nova legislação de proteção animal aprovada pela Câmara Baixa.

No texto ficam proibidas as fazendas pecuárias, que tenham como objetivo e exclusivamente a obtenção de peles. A mudança na legislação não afeta aos criadores de coelhos e lontras, onde além das peles dos animais se aproveitam também a carne.

Os legisladores consideram que ainda que as fazendas tchecas deste tipo respeitem os padrões estabelecidos, o modo de exploração não é o adequado para o bem-estar de animais selvagens. A favor da lei foram 132 dos 161 deputados presentes. O deputado da oposição, Josef Kott, do movimento ANO, acredita que consideráveis prejuízos econômicos poderão ocorrer.

“Os criadores tem relações contratuais com seus fornecedores e em minha opinião não é possível rescindir os contratos de um dia para outro sem consequências”.

Foto: CTK

Os criadores de visons e raposas tchecoslovacos reclamam ter feito inúmeros investimentos em suas fazendas, para adaptarem-se as normas europeias, que agora vão perder o sentido. A maioria delas são empresas localizadas em zonas rurais, onde não existem muitas oportunidades de trabalho e negócios.

Por isso a legislação conta com a possibilidade de indenizar os criadores, afirma o deputado Robin Bönisch, do Partido Socialdemocrata.

“As nove fazendas poderão participar da criação de edital que deverá indenizá-las”.

Embora ainda não seja clara a quantidade a indenizada aos afetados, esta não deverá ser superior aos lucros anuais obtidos nos últimos cinco anos. A aprovação da medida foi precedida de uma mobilização cidadã. A organização em defesa dos animais Obraz https://www.obrancizvirat.cz/en/ dispôs uma jaula nas proximidades da Câmara de Deputados e pouco a pouco vários ativistas foram trancados em seu interior em protesto aos maus-tratos sofridos por esses animais. Aproximadamente 46.000 pessoas já apoiaram a petição para acabar com as fazendas de peles.

Por Carlos Ferrer / Tradução de Flavia Luchetti

Fonte: Radio Praga


Nota do Olhar Animal: Não se deixou de proibir e/ou punir o assassinato de humanos por temor de que ocorresse uma matança ilegal. Esta argumentação é especista e ridícula.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.