Serial killer de SC teria comido cão e guardado coração em casa, diz delegado

Serial killer de SC teria comido cão e guardado coração em casa, diz delegado
Ao menos quatro cães foram mortos pelo serial killer. – Foto: Montagem/ND

O serial killer de 19 anos preso por matar uma série de cães em Campos Novos, no Meio-Oeste de Santa Catarina, confessou à Polícia Civil que matou quatro cachorros e, inclusive, comeu um deles. O autor ainda confessou que o coração entregue na delegacia pertencia ao cão que foi comido. A informação foi revelada pela Polícia Civil.

O caso começou a ser investigado no início do mês de março quando denúncias foram feitas pelo grupo de voluntários ANA (Ajude Nossos Animais). Os protetores denunciaram que um rapaz que estaria recolhendo animais de rua e havia suspeita de que ele os maltratava e até os matava.

Conforme o delegado responsável pelo caso, Luis Eduardo Machado Cordova, em diligências iniciais realizadas na casa do suspeito nada de concreto havia sido encontrado.

O jovem, inicialmente, teria alegado que realmente recolhia os animais abandonados, mas com a finalidade de utilizá-los para caçar e que, após a caçada, os soltava. Na oportunidade, nenhum cão foi encontrado no local.

Flagrante

Porém, nesta segunda-feira (28), um familiar do jovem foi até a delegacia com um pote com um órgão dentro, semelhante ao coração que aparentemente era de um cachorro. O órgão foi entregue à Polícia Científica para perícia.

“No mesmo dia fomos chamados pela família que informou que o rapaz havia sido flagrado com um cachorro pendurado por uma corda no banheiro da casa, com uma faca nas mãos e um saco de lixo. Ao ser visto pelos familiares, fugiu levando o cachorro e a corda”, relata o delegado.

Conforme o delegado, o familiar que flagrou o autor com o animal no banheiro filmou ele saindo do local com seu cão de estimação e outro cachorro amarrado em uma corda, levando-o à força.

Jovem confessa crimes

Em buscas, o jovem foi encontrado próximo a uma rodovia apenas com a corda e seu cão de estimação. “Identificamos que a corda, as mãos e as roupas dele tinham vestígios de sangue. Ao ser abordado, ele confessou que recém tinha matado o animal. Fomos até o local indicado por ele, em uma mata próxima a rodovia, e achamos uma pedra grande com mancha de sangue que teria sido utilizada para bater na cabeça do animal”, explica Cordova.

O jovem guardava o coração de um dos cachorros em um vidro – Foto: Polícia Civil/ND
O jovem guardava o coração de um dos cachorros em um vidro – Foto: Polícia Civil/ND

Enquanto mexiam na pedra, um policial escutou uma respiração ofegante. O animal foi encontrado ainda com vida escondido sob galhos, mato e próximo a pedra utilizada para feri-lo. Ele foi encaminhado para atendimento veterinário gravemente ferido, inclusive sem um dos olhos.

Durante o interrogatório, o jovem teria confessado que matou quatro cães e até comeu um deles. Os demais animais foram mortos enforcados e o autor indicou o local em que eles foram deixados. O jovem foi preso em flagrante pelo crime de maus-tratos.

O delegado esclarece que o autor, aparentemente, é portador de esquizofrenia, não possuindo a total compreensão dos seus atos, tanto é que confessou, de maneira natural, os crimes.

Ossada é encontrada

De acordo com as denúncias, no dia 8 de março, o rapaz foi visto com uma corda levando um dos animais comunitários que convivem na Praça Lauro Müller. Uma das voluntárias abordou o suspeito e conseguiu identificá-lo. Os animais eram vistos nas proximidades da casa do suspeito. Porém, ele justificava que amarrava os cães para depois soltá-los.

Após notícias do desaparecimento de vários animais, nesta segunda-feira um dos cães, filmado em vídeo com o suspeito, foi encontrado já quase sem vida, apedrejado. Além disso, a ossada de um animal foi encontrada enterrada em um capão nas proximidades do Galpão Crioulo. A polícia suspeita que mais ossadas estejam enterradas.

A ANA pede que a população que tiver animais desaparecidos registre um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia de Campos Novos. A pena para quem mata animais domésticos e silvestres é de dois a cinco anos de reclusão.

Manifestação

Uma manifestação contra maus-tratos a animais foi realizada na manhã desta terça-feira (29) em frente ao Fórum de Campos Novos. O movimento, realizado por voluntários da ANA (Ajude Nossos Animais), ocorreu após a prisão de um jovem de 19 anos suspeito de matar uma série de cães no município.

As denúncias foram feitas por voluntários e os animais eram acompanhados pelo grupo de protetores e alimentados ao redor da praça Lauro Muller, no Centro da cidade.

Manifestação ocorreu em frente ao Fórum do município. – Foto: Cleber Luiz/Rádio Rádio 104,9 FM Campos Novos/N
Manifestação ocorreu em frente ao Fórum do município. – Foto: Cleber Luiz/Rádio Rádio 104,9 FM Campos Novos/N

Fonte: ND Mais

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.